A indeterminação do sujeito como objeto de ensino: proposta de atividade a partir de um conto brasileiro de ficção científica

Autores

  • Laura Dourado Loula Régis Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, Paraíba, Brasil
  • Davi Ferreira Alves da Nóbrega Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, Paraíba, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v30i4.52581

Palavras-chave:

Ensino. Proposta de atividade. Conto. Recursos estilísticos. Indeterminação do sujeito.

Resumo

A partir de uma compreensão de língua como interação e de gênero textual como instrumento de ensino, o presente trabalho tem como objetivo descrever uma proposta de atividade de leitura e análise linguística a partir de um exemplar do gênero conto e seus recursos estilísticos. Para tanto, recuperamos as contribuições teóricas de Possenti (1996), Cunha e Cintra (2008), Neves (2011), Perini (2010), Bagno (2011), Givón (1979; 1984) e Martellotta (1996; 2011). A proposta descrita possibilita ampliar o conhecimento do gênero, as competências e habilidades de leitura e análise linguística, bem como (re)conhecer as funções textuais da indeterminação do sujeito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura Dourado Loula Régis, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, Paraíba, Brasil

Doutora pelo programa de Pós-Graduação em Linguística da Univerisidade Federal da Paraíba e professora assistente da Unidade Acadêmica de Letras, da Universidade Federal de Campina Grande.

Downloads

Publicado

2018-12-03

Como Citar

RÉGIS, L. D. L.; NÓBREGA, D. F. A. da. A indeterminação do sujeito como objeto de ensino: proposta de atividade a partir de um conto brasileiro de ficção científica. Signótica, Goiânia, v. 30, n. 4, p. 596–618, 2018. DOI: 10.5216/sig.v30i4.52581. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/52581. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigo