“A vida é um jogo”: o jogo discursivo no gênero videogame

Autores

  • Yuri Andrei Batista Santos Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus, Bahia, Brasil
  • Vânia Lúcia Menezes Torga Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus, Bahia, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v30i4.51118

Palavras-chave:

Videogame. Letramentos. Gêneros discursivos. Linguística Aplicada.

Resumo

Investigamos, neste artigo, o videogame como produção discursiva mediada pelo uso que a linguagem assume nas diversas esferas por onde circula o sujeito linguageiro. Portanto, centralizamos nosso percurso nas teorias do círculo bakhtiniano e seu conceito de gêneros discursivos (BAKHTIN, 2011), em confluência com teorias de letramento(s) advindas da Linguística Aplicada. Tomamos o jogo The Sims 4, da Electronic Arts, como objeto de investigação e, partindo da análise de concepções acerca do videogame, delimitamos traços indispensáveis a qualquer gênero discursivo, assim, abrindo espaço para futuros estudos nessa direção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vânia Lúcia Menezes Torga, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus, Bahia, Brasil

Possui graduação em Letras, Mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Minas Gerais (2001) e Doutorado em Linguistica pela UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (2006). Professora aposentada da Universidade Estadual de Santa Cruz,ministrando aulas no Mestrado em Letras: Linguagens e Representações. Tem experiência na área de Letras, atuando, principalmente, nos seguintes temas: leitura/escrita, alusão,gêneros discursivos, espaço biográfico.

Downloads

Publicado

2018-12-03

Como Citar

SANTOS, Y. A. B.; TORGA, V. L. M. “A vida é um jogo”: o jogo discursivo no gênero videogame. Signótica, Goiânia, v. 30, n. 4, p. 702–726, 2018. DOI: 10.5216/sig.v30i4.51118. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/51118. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigo