O estudo dos grupos nominais em textos na língua inglesa: um enfoque sistêmico-funcional

Autores

  • Marcelo Saparas Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, Mato Grosso do Sul,
  • Lucas Menezes de Morais Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v30i4.50140

Palavras-chave:

Grupos nominais. Gênero. Semântica. LSF.

Resumo

Este artigo objetiva a compreensão do grupo nominal (GN) em inglês de uma perspectiva não apenas morfossintática, mas também semântica. Trata-se de uma pesquisa que, por meio da Linguística Sistêmico-Funcional de Halliday (2004), visa auxiliar a compreensão e, em alguns casos a tradução, de termos e frases da língua inglesa, ou seja, os GNs presentes em certos gêneros textuais. A pesquisa procura esclarecer a constituição dos GNs para que melhor se possa entender a relação da estrutura dos GNs e suas funções nos gêneros escrita acadêmica e textos publicitários da internet, pois espera-se que esses grupos nominais tenham uma constituição distinta em ambos os gêneros em questão. O corpus da pesquisa é composto por 50 GNs em inglês, sendo 25 para cada gênero, número que nos parece suficiente para observar como esses grupos se comportam. Observamos que, dependendo do gênero, pode haver diferenças na constituição dos GNs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-03

Como Citar

SAPARAS, M.; DE MORAIS, L. M. O estudo dos grupos nominais em textos na língua inglesa: um enfoque sistêmico-funcional. Signótica, Goiânia, v. 30, n. 4, p. 524–546, 2018. DOI: 10.5216/sig.v30i4.50140. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/50140. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigo