Representações literárias da identidade e da alteridade em torno de estereótipos da cegueira

  • Ricardo Sobreira Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”(UNESP), São Paulo, São Paulo, Brasil
Palavras-chave: Identidade. Alteridade. Raymond Carver. Sujeito. Pós-modernidade.

Resumo

No presente estudo, analisamos representações ficcionais de embates identitários entre o eu e o outro em uma narrativa literária contemporânea. Essas configurações das identidades e das diferenças são analisadas, com base em teorias interdisciplinares, no conto minimalista “Catedral” (1983), do autor norte-americano Raymond Carver. O texto literário problematiza a estereotipagem de alteridades por conta de raça, de gênero e de deficiências físicas. Nesse duelo de performances masculinas, o eu-narrador do conto vê-se obrigado a negociar simbolicamente suas próprias fobias e ansiedades em relação às diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Sobreira, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”(UNESP), São Paulo, São Paulo, Brasil

Mestre e doutor em Letras pela UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, com realização de estágio de um ano na University of Louisville, nos Estados Unidos. Atualmente é Professor Adjunto IV da Faculdade Interdisciplinar em Humanidades da UFVJM e Professor-orientador permanente do Mestrado Profissional Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFVJM, campus de Diamantina – MG.

Publicado
31-08-2018
Como Citar
Sobreira, R. (2018). Representações literárias da identidade e da alteridade em torno de estereótipos da cegueira. Signótica, 30(3), 499-523. https://doi.org/10.5216/sig.v30i3.49174
Seção
Artigo