Poesia e Crises: Muros Altos e Grasnar de Gansos

Autores

  • Heleno Godoy Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v29i1.44866

Palavras-chave:

Poesia e crise poética. Desafios Poéticos. Transformações poéticas.

Resumo

Este ensaio tenta mostrar, através da leitura de alguns poemas e um trecho em prosa de autores diversos (Nicanor Parra, Eve Merriam, Donald Caswell, Freedom Nyamubaya e Lynn Freed), como se constituem as crises através das quais a poesia se transforma e como poetas de diferentes nacionalidades e propósitos aceitam o desafio e tentam superá-las.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heleno Godoy, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

Heleno Godói de Sousa ou Heleno Godoy possui licenciatura plena em Português-Inglês e Literaturas Correspondentes pela Universidade Católica de Goiás (1976), mestrado em Modern Letters pela University of Tulsa (1981) e doutorado em Letras (Estudos Linguísticos e Literários em Inglês) pela Universidade de São Paulo (2004). Atualmente é professor titular de Literaturas de Língua Inglesa na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás, com atuação na graduação e pós-graduação. Foi, durante trinta e dois anos, professor Adjunto de Literaturas de Língua Portuguesa e Teoria da Literatura no Departamento de Letras da Universidade Católica de Goiás, com atuação na graduação e pós-graduação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária, em que ministrou cursos de Teoria da Narrativa). Tem experiência na área de Literaturas de Língua Portuguesa, Literaturas de Língua Inglesa e Teoria da Literatura (especialmente Narratologia, teoria do texto poético, teoria o texto dramático). É escritor (poeta, contista e romancista, com mais de dez livros publicados, tendo recebido vários prêmios, entre eles os das Bolsas de Publicação Hugo de Carvalho Ramos e José Décio Filho.

Publicado

2017-06-13

Como Citar

GODOY, H. Poesia e Crises: Muros Altos e Grasnar de Gansos. Signótica, Goiânia, v. 29, n. 1, p. Port. 38–52/Eng. 53, 2017. DOI: 10.5216/sig.v29i1.44866. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/44866. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Seção Temática