Crise, poesia e política

Autores

  • Alexandre Pilati Universidade de Brasília (UnB), Brasília, Distrito Federal, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v29i1.44862

Palavras-chave:

Teoria literária. Poesia lírica. Crise. Política. Capitalismo contemporâneo.

Resumo

O artigo discute a função política da poesia em relação à crise do capitalismo contemporâneo. São apresentadas hipóteses sobre a forma específica como o lirismo é capaz de captar a dinâmica da História e de criar possibilidades de resistência ao mundo reificado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Pilati, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, Distrito Federal, Brasil

Professor Adjunto 4 de Literatura Brasileira na Universidade de Brasília, é Doutor em Literatura pela UnB (2007). É pesquisador e professor na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, poesia, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira, poesia brasileira, literatura e classe social, contra-hegemonia, sistema literário, formação nacional, literatura e pensamento crítico, poesia brasileira - do moderno ao contemporâneo. Realizou estágio Pós-Doutoral na Facultad de Filosofia y Letras da Universidad de Buenos Aires - Argentina (2015). É vice-coordenador do GT Literatura e Sociedade da ANPOLL.

Publicado

2017-06-13

Como Citar

PILATI, A. Crise, poesia e política. Signótica, Goiânia, v. 29, n. 1, p. Port. 69–82/Eng. 83, 2017. DOI: 10.5216/sig.v29i1.44862. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/44862. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Seção Temática