“O cão sem plumas” e a ontologia Sartriana

Autores

  • André Luis Mitidieri Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus, Bahia, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v29i1.32763

Palavras-chave:

Jean-Paul Sartre. João Cabral de Melo Neto. Poesia e prosa.

Resumo

A partir de ensaios publicados por Jean-Paul Sartre na década de 1940, analisamos “O cão sem plumas”, de João Cabral de Melo Neto (1950). Buscamos observar se as suas formas e matérias significam ou não a palavra, assinalando-a como representação não-declarada do universo real. A problematização dos limites entre poesia e prosa amplia a construção do universo social ressignificado via literatura. Complexas construções semânticas e figuras de linguagem constitutivas do jogo alusivo cabralino, sobretudo a metáfora, indicam que, ao se valer da escrita figurada, o sujeito poético não se afasta in totum da linguagem empregada de forma transparente ou utilitária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luis Mitidieri, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus, Bahia, Brasil

Professor Titular de Teoria Literária na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Docente efetivo de Literatura e História no Mestrado em Letras - Linguagens e Representações - da UESC e docente-colaborador junto ao Mestrado em Letras - Literatura Comparada - da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI-FW)

Downloads

Publicado

2017-06-13

Como Citar

MITIDIERI, A. L. “O cão sem plumas” e a ontologia Sartriana. Signótica, Goiânia, v. 29, n. 1, p. 196–217, 2017. DOI: 10.5216/sig.v29i1.32763. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/32763. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigo