Ilusão e referencialidade: tendências da narrativa brasileira contemporânea

Autores

  • Regina Dalcastagnè

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v19i1.2848

Resumo

A literatura brasileira contemporânea é heterogênea e de difícil definição. Ainda assim, algumas tendências são claras em seu interior. Ao lado de um conjunto majoritário de obras que se mantêm presas à ambientação e às preocupações mais tradicionais da narrativa no país – isto é, assuntos da esfera privada, envolvendo personagens de classe média, brancas e freqüentemente intelectualizadas –, há um foco renovado nas periferias e na marginalidade, reforçado pela visibilidade que o cinema nacional tem dado a essas questões. Existe um terreno comum, entretanto, sobre o qual todos (ou praticamente todos) se movem: o realismo. Este artigo discute, a partir de ampla pesquisa realizada na UnB sobre as personagens do romance contemporâneo, as conseqüências desse efeito de realidade que a narrativa busca produzir em seus leitores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-13

Como Citar

DALCASTAGNÈ, R. Ilusão e referencialidade: tendências da narrativa brasileira contemporânea. Signótica, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 125–141, 2007. DOI: 10.5216/sig.v19i1.2848. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/2848. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigo