Lispector e Colasanti: o erotismo na ficção brasileira de autoria feminina

Autores

  • Luciana Borges ; Pedro Carlos Louzada Fonseca

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v22i1.12738

Resumo

O presente artigo tem como propósito analisar narrativas curtas em que atematização do erotismo constitui-se pela tensão entre o pudor e o despudorno ato de narrar. Para tanto, será analisada a construção de A via crucis docorpo (1974), de Clarice Lispector, em correlação com o conto Menina devermelho a caminho da Lua ([1982]1998), de Marina Colasanti. As posiçõesdas narradoras em relação à matéria narrada, serão norteadoras do presenteestudo uma vez que estas se mostram, simultaneamente, atraídas pelo assuntoe temerosas quanto aos fatos que pretendem compor em forma de narrativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-12-2010

Como Citar

Pedro Carlos Louzada Fonseca, L. B. ;. (2010). Lispector e Colasanti: o erotismo na ficção brasileira de autoria feminina. Signótica, 22(1), 151–176. https://doi.org/10.5216/sig.v22i1.12738

Edição

Seção

Artigo