Reconstruindo a memória: o retorno do mito da Corriveau em La cage, de Anne Hébert

Autores

  • Lílian Virgínia Pôrto ; Ofir Bergemann de Aguiar

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v22i1.12735

Resumo

Este trabalho investiga a ocorrência do mito da Corriveau na tradição doQuebec, de modo a verificar em que medida a leitura que Anne Hébert faz dessafigura difere daquela oferecida, sobretudo, pelos textos de autoria masculina.Enfoca-se o destino histórico, mítico e literário da Corriveau pelo panoramade diferentes modos de sua representação e, em seguida, pela análise de trêsobras literárias: Les Anciens Canadiens (1867), de Philippe A. de Gaspé; UneRelique (1898), de Louis Fréchette, e La Cage (1990), de Anne Hébert.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-12-2010

Como Citar

Ofir Bergemann de Aguiar, L. V. P. ;. (2010). Reconstruindo a memória: o retorno do mito da Corriveau em La cage, de Anne Hébert. Signótica, 22(1), 131–150. https://doi.org/10.5216/sig.v22i1.12735

Edição

Seção

Artigo