A diferença entre o falar e o agir: análise do decreto 9.656/2018

  • Fabiane Ferreira da Silva Moraes Universidade Federal de Goiás
  • Eliesi Graciele de Souza Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil
Palavras-chave: Surdos, Língua de Sinais, Análise do discurso

Resumo

A história dos sujeitos surdos é marcada por preconceitos linguísticos e culturais que se desdobraram em inúmeras barreiras comunicacionais e atitudinais. Desse modo, cada documento oficial que aborda a temática da língua de sinais é recebido como uma vitória e um avanço para a comunidade surda. Este trabalho avalia a publicação oficial mais recente sobre essa temática: o Decreto 9.656/2018, que altera o Decreto 5.626/2005. Para tanto, será realizada uma pesquisa qualitativa, de caráter documental. A análise dos dados será ancorada na fundamentação teórica da Análise do Discurso de linha francesa. Os resultados apontam que a publicação permitiu ao enunciador criar a imagem de preocupação com os sujeitos surdos. A análise também evidenciou que algumas das medidas listadas já constavam em legislações anteriores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRANDÃO, H. H. N. Analisando o Discurso. In: Museu da Língua Portuguesa. São Paulo, 2004. Disponível em: <http://www.museudalinguaportuguesa.org.br/files/mlp/ texto_1.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. In: Diário Oficial da União, n. 79, Seção 1, de 25/4/2002. p. 23. Disponível em: <http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1& pagina=23&data=25/04/2002>. Acesso em: 10 fev. 2019.

______. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. In: Diário Oficial da União, n. 246, Seção 1, de 23/12/2005. p. 28. Disponível em: <http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/ visualiza/index.jsp?Jornal=1&pagina=28&data=23/12/2005>. Acesso em: 20 abr. 2019.

______. Decreto n 9.656 de 27 de dezembro de 2018. Altera o Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005, que regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras. In: Diário Oficial da União, n. 249, Seção 1, de 28/12/2018,. p. 17. Disponível em: <http://www.in.gov.br/web/dou/-/decreto-n-9-656-de-27-de-dezembro-de-2018-57221610>. Acesso em: 20 abr. 2019.

CARVALHO, Lílian Pereira de. Análise discursiva de documentos oficiais sobre o sujeito surdo. 2012. 145 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012. CHARAUDEAU, P. O discurso político. In: EMEDIATO, Wander; MACHADO, Ida Lúcia; MENEZES, William (org.). Análise do discurso: gêneros, comunicação e sociedade. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

FLICK, U. Introdução à metodologia de pesquisa: um guia para iniciantes. Porto Alegre: Penso, 2013. GIL, A. C. Como elaborar projeto de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

MARIANI, B. S. C. Políticas de colonização linguística. In: Letras, Santa Maria, n.27, p. 73-82, 2003.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2001.

______. A Análise de Discurso em suas diferentes tradições intelectuais: o Brasil. 2003. In: Anais do I Seminário de Estudos em Análise do Discurso. Porto Alegre: UFRGS, 2003. Disponível em: <http://anaisdosead.com.br/1SEAD/Conferencias/EniOrlandi.Pdf>. Acesso em: 12 jun. 2019.

SOARES, A. S. F. O discurso jornalístico e seus rituais. In: Eco-pós, n.2, p. 181-196, 2007

Publicado
27-11-2019
Como Citar
Moraes, F. F. da S., & de Souza, E. G. (2019). A diferença entre o falar e o agir: análise do decreto 9.656/2018. Revista Sinalizar, 4. https://doi.org/10.5216/rs.v4.59230
Seção
Artigos