Antropomorfismo e o espaço metafórico nas narrativas literárias em língua de sinais

Autores

  • Sofia Oliveira Pereira Anjos- Coimbra Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rs.v3i1.37158

Palavras-chave:

Literatura Surda. Narrativas em LS. Antropomorfia. Espaço metafórico.

Resumo

A Literatura Surda utiliza a língua de sinais para repercutir temas e formas  linguístico culturais da comunidade Surda, uma comunidade que se expressa por meio da visualidade e do corpo. Tendo como principal referência os estudos desenvolvidos por Sutton-Spence e Napoli sobre o antropomorfismo e o espaço metafórico na Literatura Surda, este artigo analisa duas narrativas produzidas por contadores de histórias surdos em LSB, Língua de Sinais do Brasil e BSL, Língua de Sinais Britânica, buscando nelas identificar esses dois processos linguísticos, a antropomorfia e o espaço metafórico. Na análise das narrativas nos valemos da identificação dos processos e sua quantificação. Este estudo demonstra que o processo da antropomorfia, baseado em incorporações, é o mais recorrente nas narrativas analisadas. O espaço metafórico aparece sutilmente, mas pode estar presente a depender da divisão espacial atribuída pelo contador da história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Oliveira Pereira Anjos- Coimbra, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás

Professora Auxiliar

Departamento de Libras e Tradução - DELT

área: linguística e tradução

Faculdade de Letras - UFG

Referências

AGUIAR, T. C. Nova proposta de sílaba em Libras. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Letras, UFG, Goiânia, 2013.

BAHAN, B. “Face to Face: Tradition in the American Deaf Community”. In: BAUMAN, D.; ROSE, H.; NELSON, J,. Signing the Body Poetic. Berkeley, CA: University of California Press, 2006, p.21-50.

BASCOM W. R. Four functions of folklore. In A. Dundes (Ed.) The Study of Folklore,

pp.279-298. Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1965.

CAMPELO, A. R. S. Aspectos da visualidade na educação de surdos. Tese (Doutorado

em Linguística), Florianópolis, 2008.

CARTER, Richard. BSL poem "Owl", 2009. Disponível em: https://youtu.be/aDFTIRSKXRg. Acesso em: 15 abr. 2018.

CARMEL, S. “Deaf Folklore. In: BRUNVAND, J. H., American Folklore: An Encyclopedia. London: Garland Publishing, 1996.

HOLANDA. Dicionário Aurélio de Português Online, 2017. Disponível em: ‹https://dicionariodoaurelio.com/folclore›. Acesso em: 10 Nov. 2017

JOUVE, V. Porque estudar literatura?. Trad. Marcos Bagno e Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola, 2012.

MACHADO, F. A. Simetria na poética visual na língua de sinais brasileira. Dissertação (Mestrado em Tradução), Florianópolis: UFSC. 2013.

MOURÃO, C. H. N. Literatura surda: produções culturais de surdos em língua de sinais. Dissertação (Mestrado em Educação), Porto Alegre: UFRG, 2011.

PIMENTA, N. C. A tradução de fábulas seguindo aspectos imagéticos da linguagem cinematográfica e da língua de sinais. Dissertação (Mestrado em Tradução), Florianópolis: UFSC, 2012.

QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: Estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

RAYN, S.. “Let’s tell an ASL story”. In: Gallaudet University Colleg for Continuing Education (ed). Conference Procedings. Washiton: DC. Gallaudet University press,

Session 3, p. 145-150, 1993.

SCHAEFFER, J. M. Adieu a l’ esthétique. Paris: PUF, 2000.

SEGALA, R. R.. Bolinha de ping pong, Cia. Arte e silêncio, 2009. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=VhGCEznqljo . Acesso em: 25 nov. 2013.

SILVEIRA, R. M. H. Texto e diferenças. In: Leitura em revista. n.3. v. 2, p. 19-22.

Janeiro-Junho, 2002.

STROBEL. Karin. As imagens do outro sobre a cultura surda. Floriano?polis: Editora da UFSC, 2008.

SUTTON-SPENCE, R. e KANEKO, M. Symmetry in Sign Language Poetry. In: Sign Language Studies, V. 7, N. 3, pp. 284-318. Gallaudet University Press Spring, 2007.

SMITH, J. e SUTTON-SPENCE, R. What is the Deaflore of the British Deaf community, 2007.

SUTTON-SPENCE, R. e NAPOLI D. J. Anthropomorphism in Sign Languages: A Look at Poetry and Storytelling with a Focus on British Sign Language. In: Sign Language Studies, V. 10, N.4, pp. 442-475, Gallaudet University Press. Summer,

SUTTON-SPENCE, R. “Spatial metaphor and expressions of identity in sign language

poetry”. In: Sign Language Studies, pp. 47-79, Gallaudet University, 2013. Disponível

em: http://www.metaphorik.de/en/journal/19/spatial-metaphor-and-expressions-identitysign-language-poetry.html Acesso em: 24 nov. 2013.

Downloads

Publicado

2018-07-06

Como Citar

ANJOS- COIMBRA, S. O. P. Antropomorfismo e o espaço metafórico nas narrativas literárias em língua de sinais. Revista Sinalizar, Goiânia, v. 3, n. 1, p. 114–135, 2018. DOI: 10.5216/rs.v3i1.37158. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revsinal/article/view/37158. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos