Medo, infodemia e desinformação: a timeline dos discursos sobre coronavírus nas redes sociais

Autores

  • Fabio Malini Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, fabiomalini@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-2405-9109
  • Camilla Reisler Cavalcanti Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, camillitz@hotmail.com https://orcid.org/0000-0001-9554-4606
  • Ana Paula Miranda Costa Bergami Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, anapaulamirandacosta@hotmail.com https://orcid.org/0000-0003-2688-0387
  • Ligia Iunes Venturott Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, ligia.venturott@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-6339-4700
  • Marcela Tessarolo Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, marcela.tessarolo@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-5466-1619

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v20.66593

Resumo

O presente artigo mapeia e analisa as primeiras narrativas sobre o surgimento do novo coronavírus elaboradas pelos usuários brasileiros no Twitter. Para isso, coletamos no Twitter, por meio de big data, as mensagens contendo a palavra coronavírus (visto que esta era o único termo assertivo sobre a Covid-19), entre os dias 30 de dezembro de 2019 a 21 de janeiro de 2020. Por meio de mineração dos dados, identificamos 10.661 postagens em português. Observamos que as narrativas sobre a Covid-19 vão formando uma cronologia, que conceituamos de timeline discursiva de redes de narrativa, em que é possível estudar as mudanças da opinião pública, a partir dos léxicos que entram e saem da arena política das redes sociais. Foi a partir dessa metodologia temporal que concluímos que viver a incerteza, o medo do desconhecido, é a base emocional comum que pauta o comportamento de quem passou a se informar e conversar nas redes sociais sobre as características e os impactos da Covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Malini, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, fabiomalini@gmail.com

Atualmente é professor Associado III no Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Espírito Santo, onde coordena o LABIC (Laboratório de Pesquisa sobre Imagem e Cibercultura). Atua na pesquisa aplicada no campo da ciência de dados, discursos políticos e análises de redes sociais. É professor do quadro permanente do Programa em Pós-Graduação em Linguística (Mestrado e Doutorado). É autor, em parceria com Henrique Antoun, do livro "A Internet e a Rua (2013). Publica artigos e análises de conjuntura continuamente no site do Labic: http://labic.net

Camilla Reisler Cavalcanti, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, camillitz@hotmail.com

Doutoranda em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Espírito Santo (bolsa CAPES). Mestre em Estudos Linguísticos com foco em Análise Crítica do Discurso e Multimodalidade pela Universidade Federal do Espírito Santo, 2016. Possui graduação em Letras - Inglês pela Universidade Federal do Espírito Santo (2002), Letras - Portuguêse/Espanhol pela Cruzeiro do Sul (2020), especialização em Linguística e Ensino de Línguas e em Educação Especial e Inclusiva. Professora de Inglês de ESP (English for Specific Purposes). Trabalhou como professora de Inglês no Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) de 2017 a 2018. Estudou na Escola Maria Imaculada (Chapel School), São Paulo se formando com National Honors Society e completando o Baccalaureat em Francês. Morou em Munique(Alemanha) de 1991 a 1997 atuando como instrutora de Fitness É professora de Inglês desde 1997. Morou em Estocolmo (Suécia) de julho de 2016 a janeiro de 2017 atuando como professora de Inglês.

Ana Paula Miranda Costa Bergami, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, anapaulamirandacosta@hotmail.com

Doutoranda em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Mestra em Comunicação e Territorialidades pela Ufes. Pesquisadora no Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic) da Ufes. Graduanda em Letras Português na Ufes. Especialização concluída em Práticas Pedagógicas pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Especialista em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais pela Estácio de Sá. Bacharel em Comunicação Social (Jornalismo) pela Ufes. Estágio de docência realizado no departamento de Línguas e Letras da Ufes, na disciplina Introdução à Linguística (2020/1 e 2020/2). Professora voluntária do departamento de Comunicação Social da Ufes, com as disciplinas optativas Jornalismo de Moda (2016/2), Comunicação e Moda (2017/2), Sociedade em Rede e Ativismos Digitais (2018/2) e Black Mirror: Comunicação, Informação e Sociedade (2019/2). Experiência de mais de 12 anos em jornalismo impresso, nas redações dos jornais A Tribuna, A Gazeta e Notícia Agora (sediados em Vitória, ES). Primeira colocada no Prêmio Capixaba de Jornalismo (Jornalismo Impresso, 2008). Primeira colocada no Prêmio de Jornalismo Cooperativista (Jornalismo Impresso, 2007).

Ligia Iunes Venturott, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, ligia.venturott@gmail.com

Graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil (2018).

Marcela Tessarolo, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, marcela.tessarolo@gmail.com

Doutoranda em Comunicação Social (UFMG), na linha de pesquisa Textualidades Midiáticas, pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Conexões Intermidiáticas (Nuccon). Jornalista e mestre em Comunicação e Territorialidades (UFES), que desde 2015 desenvolve pesquisas sobre sociabilidades, estratégias e táticas em ambientes digitais. Professora na Universidade Vila Velha (UVV) e pesquisadora, com vasta atuação no mercado em jornalismo impresso, Comunicação Organizacional e Responsabilidade Social Empresarial, em companhias como Chocolates Garoto e Rede Gazeta (ES). Possui pós-graduação em Gabinetes de Comunicación en Empresas e Instituciones, na Universidade Complutense de Madrid; e em Comunicação, Tecnologia e Gestão da Informação, pela Faculdade Cândido Mendes de Vitória.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

MALINI, F.; CAVALCANTI, C. R. .; BERGAMI, A. P. M. C. .; VENTUROTT, L. I. .; TESSAROLO, M. Medo, infodemia e desinformação: a timeline dos discursos sobre coronavírus nas redes sociais. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020. DOI: 10.5216/revufg.v20.66593. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/66593. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: o discurso anti-ciência nas redes sociais na internet