A nucleação como política de atendimento de estudantes surdos

Autores

  • Giovanna Rodrigues Cabral Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, Minas Gerais, Brasil, giovanna.cabral@ufla.br https://orcid.org/0000-0002-4780-516X
  • Erica Alves Barbosa Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, Minas Gerais, Brasil, ericabarbosa@ufla.br https://orcid.org/0000-0001-8630-5646
  • Karla Cristina Sousa Pereira Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, Minas Gerais, Brasil, karlacristina15@yahoo.com https://orcid.org/0000-0003-2783-3099

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v21.64725

Resumo

Esse artigo apresenta uma pesquisa realizada em uma universidade federal, que teve como objetivo resgatar a trajetória de uma ação de extensão empreendida para a implantação da política de atendimento de estudantes surdos no município. Para isso realizamos uma pesquisa de cunho qualitativo, utilizando como método o estudo de caso e, como instrumento de coleta de dados a consulta aos documentos e atas do processo e a entrevista semiestruturada para levantamento dos depoimentos de colaboradores participantes desse processo de nucleação. As análises foram realizadas tomando por base a análise de conteúdo (Bardin, 2011). Duas questões nortearam a investigação: qual foi a importância dessa política para a comunidade surda local? E, atualmente, como está o funcionamento da nucleação de estudantes surdos na escola? Os resultados apontam que o município foi pioneiro na região em tratar a educação de surdos como uma educação que tem suas especificidades, entendendo a importância de se considerar os surdos como integrantes de uma cultura e comunidade próprias e, que o processo de nucleação precisa de uma continuidade no acompanhamento, na formação continuada dos profissionais e nos investimentos, para que possa se consolidar como ação efetiva na educação dos surdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

11-05-2021

Como Citar

Cabral, G. R. ., Barbosa, E. A. ., & Pereira, K. C. S. . (2021). A nucleação como política de atendimento de estudantes surdos. Revista UFG, 21(27). https://doi.org/10.5216/revufg.v21.64725

Edição

Seção

Artigos