EDUCAÇÃO EM DIABETES: DO ACOLHIMENTO AO AUTOCUIDADO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v17i20.51746

Resumo

Resumo: A educação em diabetes é um processo contínuo de acesso ao conhecimento para que pacientes desenvolvam habilidades para o gerenciamento da doença. Pensando assim, o presente projeto ocupa o tempo de espera por consultas hospitalares para desenvolver ações educativas. Os temas abordados são apresentados por graduandos, de forma lúdica, simples, com figuras ilustrativas ou jogos motivadores de discussão, estimulando a troca de experiências entre pacientes, acadêmicos e profissionais de saúde. Também foram realizadas três oficinas culinárias e envio de 37 mensagens, por aplicativo, relembrando o conteúdo discutido presencialmente e mantendo vínculo entre paciente e equipe de saúde. Os resultados das ações educativas são avaliados por testes e demonstram que, em 14 ações, os acertos no pós-teste superaram os do pré-teste. Concluiu-se que o projeto contribui para a promoção da saúde dos pacientes e para a formação profissional dos discentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Luiza Ferreira Stringhini, Universidade Federal de Goiás

Faculdade de Nutrição

Referências

REFERÊNCIAS

ALBERTI, K.G.M.M.; ZIMMET, P.Z. World Health Organization Consultation. Definition, diagnosis and classification of diabetes mellitus and its complications. Part 1: diagnosis and classification of diabetes mellitus. Report of a WHO Consultation. Geneva: WHO, 1999.

AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Diagnosis and classification of diabetes mellitus. Diabetes Care, Suppl 1, p. s81-90, 2014

BAHIA, L.R.; ARAUJO, D.V.; SCHAAN, B.D. et al. The costs of type 2 diabetes mellitus outpatient care in the Brazilian Public Health System. Value in Health, v.14, p. s137-40, 2011.

DECLARAÇÃO DE ALMA-ATA. Conferência Internacional sobre cuidados primários de saúde; 6-12 de setembro 1978; Alma-Ata; USSR. Disponível em: https://www.cmdss2011.org/site/wp-content/uploads/2011/07/Declaração-Alma-Ata.pdf. Acesso em 16 de fevereiro de 2018.

FERRAZ, A.E.P.; ZANETTI, M.L,; BRANDÃO, E.C.M.; ROMEU, L.C.; FOSS, M.C.; PACCOLA, G.M.G.F.; PAULA, F.J.A.; GOUVEIA, L.M.F.B.; MONTENEGRO Jr, R. M. Multiprofessional care of patients with diabetes mellitus at the Endocrinology Outpatient Clinic of the University Hospital of the Ribeirão Preto School of Medicine. (HCFMRP-USP). Medicina, v.33, p. 170-5, 2000.

FRANCO, L.J. Um problema de saúde pública. Epidemiologia. In: Oliveira JEP, Milech A, eds. Diabetes mellitus: clínica, diagnóstico, tratamento multidisciplinar. São Paulo: Atheneu, 2004. p. 19-32.

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION. IDF Diabetes Atlas [Internet]. 7a ed. Brussels: International Diabetes Federation, 2015. Disponível em https://www.idf.org/e-library/epidemiology-research/diabetes-atlas/13-diabetes-atlas-seventh-edition.html. Acesso em 14 de fevereiro de 2018.

JAPUR, M.; BORGES, C. C. Sobre a (não) adesão ao tratamento: Ampliando sentidos do autocuidado. Texto e Contexto Enferm., v.17, n.1, p. 64-71, 2008.

OLIVEIRA, J. E. P.; MONTENEGRO JUNIOR, R. M.; VENCIO, S (Org.). Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. São Paulo: Clannad, 2017. 398p.

ORTIZ, M.C.A.; ZANETTI, M.L. Levantamento dos fatores de risco para diabetes mellitus tipo 2 em uma instituição de ensino superior. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v.9, n.3, p.58-63, 2001.

PONTE, C.M. M.; FERNANDES, V.O.; GURGEL, M.;COSTA, H. DA; VERAS, V.S.; QUIDUTE, A.R.P.; MONTENEGRO, R.M.; CARVALHO, S.L.de; MONTENEGRO JÚNIOR, R.M. Projeto sala de espera: uma proposta para a educação em diabetes. Revista BPS, v.19, n.4, p. 197-202, 2006.

RODRIGUES, A.D.; DALLANORA, C.R.; ROSA, J.; GERMANI, A.R.M. Sala de espera: um ambiente para efetivar a educação em saúde. Vivências, v.5, n.7, p.101-6, 2009.

ROGLIC, G.; UNWIN, N.; BENNETT, P.H. et al. The burden of mortality attributable to diabetes: realistic estimates for the year 2000. Diabetes Care, v.28, n.9, p.2130-5, 2005.

SALCI, M.A.; MEIRELLES, B.H.S.; SILVA, D.M.G.V. Educação em saúde para prevenção das complicações crônicas da diabetes mellitus na atenção primária. Esc Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 22, n.1, p.1-6, 2018.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Epidemiologia e Prevenção. Disponível em http://www.sbd.org.br/. Acesso em 12 de fevereiro de 2018.

TEIXEIRA, E.R.; VELOSO, R.C. O grupo em sala de espera; território de práticas e representações em saúde. Texto e contexto- Enfermagem, v.15, n.2, p.320-5, 2006.

TORRES, H.C.; PACE, A.E.; CHAVES, F. F.; VELASQUEZ-MELENDEZ, G.; REIS, I.A. Avaliação dos efeitos de um programa educativo em diabetes: ensaio clínico randomizado. Revista de Saúde Pública, v.52, n.8, 2018.

TORRES, H.C.; PEREIRA, F.R.L; ALEXANDRE, L.R. Avaliação das ações educativas na promoção do autogerenciamento dos cuidados em diabetes mellitus tipo. Revista da Escola de Enfermagem USP, São Paulo, n.45, v.5, p.1077-1082, 2011.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Diabetes: the cost of diabetes. WHO fact sheet. 2002. Sep, n. 236.

Downloads

Publicado

2018-08-06

Como Citar

STRINGHINI, M. L. F. EDUCAÇÃO EM DIABETES: DO ACOLHIMENTO AO AUTOCUIDADO. Revista UFG, Goiânia, v. 17, n. 20, 2018. DOI: 10.5216/revufg.v17i20.51746. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/51746. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos