ANATOMIA, ARTE E ESPORTE: APRENDIZADO QUE VAI ALÉM DAS SALAS DE AULA

Autores

  • Ana Cristina Silva Rebelo Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas / Departamento de Morfologia
  • Tatiana de Sousa de Sousa Fiuza Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas / Departamento de Morfologia
  • Polyanne Junqueira Silva Andresen Strini Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas
  • Romes Bittencourt Sousa Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas
  • João Batista Rodrigues Dutra Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas
  • Karla Lima Rodrigues Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas
  • Luiz Fernando Martins de Souza Filho Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - Universidade Federal de Goiás
  • Paulinne Junqueira Silva Andresen Strini Departamento Anatomia da Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v17i20.51663

Resumo

O estudo da Anatomia busca compreender os componentes motores e funcionais a partir de diversas expressões do movimento humano.O presente trabalho buscou realizar apresentações artísticas e esportivas, além de identificar os principais movimentos anatômicos envolvidos. O trabalho foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (n° 1.007.285) e desenvolvido por acadêmicos de Educação Física Licenciatura,em escolas/creches/centros de treinamento/parques em Goiânia-GO entre os dias 10/06/2016 a 20/07/2017. Foram realizadas apresentações artísticas: Ballet/Pole Dance/Zumba e esportivas: Futevôlei/UltimateFrisbee/Judô/BodyWeight Training/Kravmagá. Em todos os exercícios, os maiores grupos musculares trabalhados foram os membros inferiores e superiores. Em menor frequência, foi observado a ativação da musculatura do abdome. Pode-se concluir que o ensino dos componentes motores aplicados às práticas esportivas e artísticas promoveu a construção do conhecimento para além da sala de aula contribuindo para a formação acadêmica dos estudantes e promoveu uma aproximação entre a comunidade e a Universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Silva Rebelo, Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas / Departamento de Morfologia

Professora  Doutora do Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas e Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - Universidade Federal de Goiás

Tatiana de Sousa de Sousa Fiuza, Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas / Departamento de Morfologia

Professora Doutora do Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas

Polyanne Junqueira Silva Andresen Strini, Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas

Professora Doutora do Departamento de Medicina da Universidade Federal de Goiás

Romes Bittencourt Sousa, Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas

Graduando do Curso de Ciências Biológicas do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás

João Batista Rodrigues Dutra, Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas

Graduando do Curso de Biomedicina do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás

Karla Lima Rodrigues, Universidade Federal de Goiás / Instituto de Ciências Biológicas

Graduanda do Curso de Biomedicina do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás

Luiz Fernando Martins de Souza Filho, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - Universidade Federal de Goiás

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - Universidade Federal de Goiás

Paulinne Junqueira Silva Andresen Strini, Departamento Anatomia da Universidade Federal de Uberlândia

Professora  Doutora do Departamento Anatomia da Universidade Federal de Uberlândia

Referências

ARASSE, Daniel. A carne, a graça, o sublime. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. História do corpo: Da Renascença às Luzes. Tradução Lúcia M. E. Orth. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

ANDERSON Eva A.; NILSSON, Johnny; MA, Z.; THORSTENSSON, Alf. Abdominal and hip flexors muscle activation during training exercises. EuropeanJournalApplyPhysiology. 75: 115-123. 1997.

ANDRADE, Mario. Danças Dramáticas do Brasil. 2º. Tomo BH: Editora Iatiaia; Brasília: INL, Fundação Pró-Memória, 1982.

ANGIOI, M., Metsios, G., KOUTEDAKIS, Y.,WYON, M. Fitness in Contemporary Dance:A Systematic Review. Int J Sports Med, New York, v. 30, n. 1, p. 475-484, mar. 2009.

BIZZOCCHI, Aldo. Anatomia da cultura: uma nova visão sobre ciência, arte, religião, esporte e técnica. São Paulo: Palas Athenas, 2003.

CAVAZANI, Reinaldo Naia. A iniciação competitiva precoce e a formação do técnico desportivo de judô: um estudo e caso dos resultados dos campeonatos paulistas de 1999 até 2011. 2012. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física), Instituto de Biociências de Rio Claro– SP, Universidade Estadual Paulista, 2012.

CORRÊA, Edison José. Extensão universitária, política institucional e inclusão social. Rev. Bras. Extensão Universitária, Minas Gerais, v. 1, n.1, p. 12-15, jul.- dez. 2003.

CORREIA, Pedro Pezarat. Estudo do Movimento, Lisboa: Faculdade de Motricidade Humana, 2012.

CRUZ, Gilmar de Carvalho. Educação Física na escola: formando, conformando, transformando. SeminaCi. Sociais e Humanas. Londrina, v. 17, n. 3, p. 338-344, set. 1996.

DANGELO, José Geraldo;FATTINI, Carlo Américo. Anatomia humana básica. São Paulo: Atheneu, 2010.

DUFOUR, Sinéad; VANDYKEN, Brittany; FORGET, Marie-Jose et al. Association between lumbopelvic pain and pelvic floor dysfunction in women: A cross sectional study, Musculoskeletal Science and Practice,34, 47, 2018.

FERNANDES, JadnaMantinhago. Motivo na aderência de mulheres a pratica regular de aulas de pole dance na cidade de Criciúma – SC. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física) – Universidade do Extremo sul Catarinense, Criciúma, 2012.

FERREIRA, Joana. Caracterização da intensidade de esforço de uma aula de Zumba Fitness. 112 f. Dissertação (Mestrado em Atividade Física e Saúde) – Faculdade de Desporto, Universidade do Porto, Porto, 2014.

GRAAFF, Van de. Anatomia Humana. 6. ed. São Paulo: Manole, 2003.

JUNIOR, Dante de Rose. Modalidades esportivas coletivas. 1. ed. São Paulo: Guanabara Koogan, 2006.

MONTEIRO, Persio Jordano; CARDOSO, Rinaldo Alexandre; JUNIOR, Paulo Edison. A utilização de jogos educativos para o aprendizado do futebol nas categorias de iniciação sub 11. Rev. Bras. de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 3, n. 7, p. 14-24, jan.-abr. 2011.

MOORE Keith L.; DALLEY Arthur F. Anatomia orientada para a clínica. 5ªed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. 427, 2006.

MWEWA, Muleka; OLIVEIRA, Marcus Aurélio Taborda de; VAZ, Alexandre Fernandez. Capoeira: Cultura do corpo, esquemas, exportação identitária. Ágora para La ef y El desporte, Valhadolide, Espanha, v. 12, n. 2, p. 151-162, mai.-ago. 2010.

PINTO, Hyorrana Priscila Pereira; PIERUCCI, Amauri. Meu corpo, minha fortaleza: uma relação entre anatomia humana e saúde. Em extensão, Uberlândia, v. 12, n. 1, p. 174-185, jan.-jul. 2013.

PORTELA, Joana Paula. Cinesiologia. Inta, Sobral, 2016.

PUCCINELLI, Fernanda Mauro. A construção de consensos em esportes competitivos- um estudo de caso: Ultimate Frisbee. 61 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Física) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

RAO S.C., Satish. Pelvic floor dysfunction. Rev. de Gastroenterologia de México. 2(75):72-82, 2010.

ROCHA, Leiliane Aparecida Castro. Projetos Interdisciplinares de Extensão Universitária: açõestransformadoras. 2007. 84 f. Dissertação (Mestrado em semiótica) – Universidade Braz Cubas, Mogi das Cruzes. 2007.

SCHUNKE, Michael; SCHULTE, Erik; SCHUMACHER, Udo. PROMETHEUS - ATLAS DE ANATOMIA. Cabeça, Pescoço e Neuroanatomia – 1º EDIÇÃO. Editora: Guanabara Koogan, 2007.

SILVA, Ana Marcia; DAMIANI, Iara Regina. As práticas corporais na contemporaneidade: pressupostos de um campo de pesquisa e intervenção social. In: Silva, Ana Marcia; Damiani, Iara Regina. (Org.). Práticas corporais: gênese de um movimento investigativo em Educação Física. Florianópolis: Naemblu Ciência e Arte, p.17-28, 2005.

WINTER, David. A. Biomechanics and motor control of human movement; 4ª Edição.John Wiley & Sons; New York; 2009.

VÊNANCIO, Patrícia Espíndola Mota; RIBEIRO, Henrique Lima; MATIAS, David Henrique de Souza. et. al. Aulas de Educação Física na melhora dos componentes psicomotores de crianças de 7 a 9 ano. Rev. Bras. Ciência e Movimento, Brasília, v. 24, n. 2, p. 55-62, 2016.

VERDERI, Érica Beatriz L. P. Dança na Escola. 2. ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.

Downloads

Publicado

2018-08-06

Como Citar

REBELO, A. C. S.; FIUZA, T. de S. de S.; STRINI, P. J. S. A.; SOUSA, R. B.; DUTRA, J. B. R.; RODRIGUES, K. L.; SOUZA FILHO, L. F. M. de; STRINI, P. J. S. A. ANATOMIA, ARTE E ESPORTE: APRENDIZADO QUE VAI ALÉM DAS SALAS DE AULA. Revista UFG, Goiânia, v. 17, n. 20, 2018. DOI: 10.5216/revufg.v17i20.51663. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/51663. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos