EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA ACADÊMICA, PROCESSUAL E ORGÂNICA: UM PROJETO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Autores

  • Andréa Kochhann UEG - Universidade Estadual de Goiás e UnB- Universidade de Brasília
  • Maria Eneida da Silva UEG - Universidade Estadual de Goiás
  • Maria Cecília Silva de Amorim Universidade Federal de Goiás- UFG Secretaria Municipal de Educação de Luziânia-SME

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v18i22.51563

Resumo

A extensão universitária brasileira tem influências europeia e norte americana na constituição da concepção de atividades extensionistas. Por muitos anos a concepção foi de prestação de serviços e assistencialismo. Nos últimos anos a concepção começa a dar sinais de mudanças, caminhando para a constituição da concepção acadêmica, com característica processual e orgânica. A discussão sobre a extensão acadêmica, processual e orgânica ainda está em processo de compreensão e pouco presente no cenário de debates e pesquisas. É objetivo deste artigo apresentar uma experiência de projeto de extensão pela concepção acadêmica, processual e orgânica, realizada pelo GEFOPI – Grupo de Estudos em Formação de Professores e Interdisciplinaridade, da Universidade Estadual de Goiás. O projeto de extensão é o ENFORMA – Encontro de Formação de Professores, cujo objetivo é a formação inicial e continuada de acadêmicos e professores. Em 2017, foram realizados três encontros e em 2018, objetivam-se oito.

 Palavras-chave: Extensão Acadêmica, Processual e Orgânica. ENFORMA. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Kochhann, UEG - Universidade Estadual de Goiás e UnB- Universidade de Brasília

Pedagoga (UEG; Especialista em Docência Universitária (UEG); Mestra em Educação (PUC/GO); Doutoranda em Educação (UnB). Docente da UEG, Coordenadora do GEFOPI – Grupo de Estudos em Formação de Professores e Interdisciplinaridade.

Maria Eneida da Silva, UEG - Universidade Estadual de Goiás

Mestra em Educação, Linguagem e Tecnologias pela Universidade Estadual de Goiás (UEG); Especialista em Língua Inglesa (UniEvangélica/GO); Graduada em Letras Português/Inglês (UEG). Docente titular da UEG, diretora do Campus Luziânia da UEG, pesquisadora do GECG – Grupo de Pesquisa em Educação, Gestão e Cultura Regional e membro do GEFOPI – Grupo de Estudos em Formação de Professores e Interdisciplinaridade.

Maria Cecília Silva de Amorim, Universidade Federal de Goiás- UFG Secretaria Municipal de Educação de Luziânia-SME

Pedagoga (UEG - 2004), Especialista em psicopedagogia (UEG-2006), cursando especialização em Arte-educação Intermidiática Digital (UFG-2017/2018), Professora efetiva desde 2002 na Rede Municipal de Ensino de Luziânia. Experiência em docência de 1º ao 5º ano, supervisão escolar, coordenação pedagógica, formação continuada para professores, orientação de professores alfabetizadores pelo PNAIC - Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, assessora pedagógica na empresa Lyce Educa.

Referências

DEMO, Pedro. PESQUISA: Princípio científico e educativo. 12 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

GEFOPI, Grupo de Estudos em Formação de Professores e Interdisciplinaridade. GEFOPI Andréa. Facebook, 2017.

JEZINE, Edineide Mesquita. As Práticas Curriculares e a Extensão Universitária.

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte, 12 a 15 de setembro de 2004. In: https://www.ufmg.br/congrext/Gestao/Gestao12.pdf

MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa. Currículo e formação de professores: notas para discussão. In: LIBÂNEO, José Carlos; SUANNO, Marilza Vanessa Rosa; LIMONTA, Sandra Valéria (Org.). Qualidade da escola pública: políticas educacionais, didática e formação de professores. Goiânia: Ceped Publicações; Gráfica e Editora América; Kelps, 2013. p. 107-130.

REIS, Renato Hilário dos. Extensão Universitária: conceituação e práxis. In: I Fórum de Extensão da UDESC. Florianópolis – SC: UDESC, 1993.

REIS, Renato Hilário dos. Histórico, Tipologias e Proposições sobre a Extensão Universitária no Brasil. Cadernos UnB Extensão: A universidade construindo saber e cidadania. Brasília, 1996. In:

http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/download/6094/5042.

SÍVERES, Luiz. O Princípio Da Aprendizagem Na Extensão Universitária. In: SÍVERES, Luiz (Org.) A extensão universitária como princípio de aprendizagem. Brasília: Liber. 2013. In: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002320/232083por.pdf

Downloads

Publicado

2018-08-13

Como Citar

KOCHHANN, A.; DA SILVA, M. E.; AMORIM, M. C. S. de. EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA ACADÊMICA, PROCESSUAL E ORGÂNICA: UM PROJETO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Revista UFG, Goiânia, v. 18, n. 22, 2018. DOI: 10.5216/revufg.v18i22.51563. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/51563. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos