Gilberto Freyre e o Lusotropicalismo como ideologia do Colonialismo português (1951–1974)

  • João Alberto da Costa Pinto

Resumo

Com o fim da Segunda Guerra Mundial o regime salazarista do Estado fascista português obrigou-se a uma nova definição estatutária para a caracterização de suas colônias espalhadas pela África e pela Ásia. António de Oliveira Salazar sabia que, se não tomasse providências urgentes naquele momento de redefinição do desenho geopolítico internacional, os espaços coloniais portugueses poderiam sucumbir perante as novas concepções liberalizantes dos autonomismos nacionalistas (África e Ásia, principalmente) que, formuladas na década de 1940, se consumariam como práticas políticas efetivas pela década de 1950, estendendo-se até meados da década de 1970.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-07-2017
Como Citar
Pinto, J. A. (2017). Gilberto Freyre e o Lusotropicalismo como ideologia do Colonialismo português (1951–1974). Revista UFG, 11(6). Recuperado de https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48238
Seção
Artigos