Regulamentação de barragens em projetos para geração de energia elétrica e a gestão de risco

  • Luciana Stephani Silva Iocca Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal, lucianaiocca@hotmail.com
Palavras-chave: Direito ambiental, Estudo de impacto ambiental, Segurança de barragens, Hidroelétricas, Gestão de riscos

Resumo

A população brasileira tem crescido a uma taxa média de 4% ao ano (IBGE, 2017) e com ela a demanda por geração de energia elétrica. No contexto brasileiro, a produção de energia de origem hidrelétrica vem sendo ampliada, diante de seu menor potencial poluidor e tendo em vista o melhor aproveitamento da capacidade hídrica do país, destacando-se o estado de Mato Grosso, reconhecido como o “estado das águas”, tendo em vista que possui em seu território as nascentes de cursos d’agua que compõem importantes bacias hidrográficas. Neste contexto, o presente estudo teve por objetivo analisar como os fatores de risco, associados as barragens em projetos para geração de energia elétrica de matriz hídrica, vêm sendo avaliados no estado de Mato Grosso e qual a legislação disposta para a gestão dos riscos e segurança de barragens. A metodologia centra-se na análise da legislação nacional e estadual e no estudo de caso, essencialmente dirigida a análise do Estudo de Impacto Ambiental e do parecer técnico a respeito do Relatório de Impacto Ambiental da Usina Hidrelétrica – UHE Sinop. O estudo permite concluir que é ainda recente a regulamentação de barragens no estado de Mato Grosso, havendo insuficiência de recursos materiais e humanos para a fiscalização e monitoramento da implementação dos Planos de Barragem, impactando na efetiva gestão dos riscos provenientes destes empreendimentos.

Abstract

The Brazilian population has grown at an average rate of 4% per year (IBGE, 2017) and with the demand for electricity generation. In the Brazilian context, hydroelectric power generation has been expanded due to  lower polluting potential and with a view to better utilization of the country's water capacity, especially the state of Mato Grosso, recognized as the "state of the water ", Considering that it has in its territory springs of water courses that compose an important hydrographic basins. In this context, the present study had as objective to analyze how the risk factors, associated to the dams in projects for generation of electric energy of hydric matrix, have been evaluated in the state of Mato Grosso and what the legislation is prepared for the management of risks and security of dams. The methodology focuses on the analysis of the national and state legislation and the case study, essentially directed to the analysis of the Environmental Impact Study and the technical opinion regarding the Environmental Impact Report of the HPP Sinop Hydroelectric Power Plant. The study concludes that the regulation of dams in the state of Mato Grosso is still recent, with insufficient material and human resources for monitoring and monitoring the implementation of the Dam Plans, impacting on the effective management of the risks arising from these projects.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Stephani Silva Iocca, Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal, lucianaiocca@hotmail.com

Referências

ANEEL. BIG. Banco de Informações de Geração, jan. 2018. Disponível em http://www2.aneel.gov.br/aplicacoes/capacidadebrasil/capacidadebrasil.cfm. Acesso em 05 de janeiro de 2018.

ALMEIDA, A.N. et al. Quality determinants of Environmental Impact Report. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental Santa Maria, v. 19, n. 2, mai-ago. p. 442−450, 2015.

ANA. (Agência Nacional de Águas). Relatório de Segurança de Barragens. Brasília, 2016. Disponível em: http://www.arquivos.ana.gov.br/segurança/RelatórioSegurancaBarragens_2015.pdf. Acesso em 10 de dezembro de 2017.

______. Brasília, 2017. Disponível em: http://www.arquivos.ana.gov.br/segurança/RelatórioSegurancaBarragens_2016.pdf. Acesso em 10 de fevereiro de 2018.

ARAGÃO, A. Desenvolvimento sustentável em tempo de crise e em maré de simplificação. Fundamento e limites da proibição de retrocesso ambiental. Estudos de Homenagem ao Prof. Doutor Gomes Canotilho. Coimbra: Coimbra Editora, p. 1-33, 2012.

______. Princípio da precaução: manual de instruções. Revista do Centro de Estudos de Direito do Ordenamento, do Urbanismo e do Ambiente. Coimbra: Faculdade de Direito de Coimbra, p. 9-57, 2008.

BERMANN, C. Impasses e controvérsias da hidroeletricidade. Estudos Avançados, v. 21, n. 59, p. 139-153, 2007.

BRASIL, Lei nº 6.938, 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências.

______. Decreto nº 88.351/83, 1 de junho de 1983. Regulamenta a Lei n° 6.938, de 31 de agosto de 1981, e a Lei n° 6.902, de 27 de abril de 1981, que dispõem, respectivamente, sobre a Política Nacional do Meio Ambiente e sobre a criação de Estações Ecológicas e Áreas de Proteção Ambiental, e dá outras providências.

______. Lei n.9.433, de 8 de janeiro de 1997. Dispõe sobre a Política Nacional de Recursos Hídricos.

______. Lei n.º 12.334, de 20 de setembro de 2010. Estabelece a Política Nacional de Segurança de Barragens destinadas à acumulação de água para quaisquer usos, à disposição final ou temporária de rejeitos e à acumulação de resíduos industriais, cria o Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens e altera a redação do art. 35 da Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997, e do art. 4º da Lei nº 9.984, de 17 de julho de 2000.

______. Resolução 143/2012, 10 de julho de 2012. Estabelece critério gerais de classificação de barragens por categoria de risco, dano potencial associado e pelo seu volume, em atendimento ao art. 7º, da Lei nº 12.334, de 20 de setembro de 2010.

______. Ministério da Integração Nacional. A Segurança de Barragens e a Gestão de Recursos Hídricos no Brasil / [Organizador, Rogério de Abreu Menescal]. Brasília: Proágua, 2005.

BECK, U. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. Trad. Sebastião Nascimento. 2 ed. São Paulo: Editora34, 2011.

COROMINAS J, et al. Glossary of Terms on Landslide Hazard and Risk. G. Lollino et al. (eds.), Engineering Geology for Society and Territory – Volume 2, p. 1775‐1780, 2015.

EIRD, Estratégia Internacional para a Redução de Desastres. Marco de Ação de Hyogo 2005-2015: aumento da resiliência das nações e das comunidades frente aos desastres. Brasília: EIRD; Nações Unidas, 2007. Disponível em: . Acesso em 10 novembro de 2017

ENAP. Uma base para o desenvolvimento de estratégias de aprendizagem para a gestão de riscos no serviço público / Stephen Hill, Geoff Dinsdale; traduzido por Luís Marcos B. L. de Vasconcelos. Brasília: ENAP, 2003.

EPE. Plano Nacional De Energia – PNE 2030. Disponível em http://antigo.epe.gov.br//Estudos/Paginas/Plano%20Nacional%20de%20Energia%20%E2%80%93%20PNE/Estudos_12.aspx. Acesso em 05 de janeiro de 2018.

______. Informe de Planejamento da Expansão da Transmissão. Disponível em: http://www.epe.gov.br/sites-pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/PublicacoesArquivos/publicacao-271/Informe%20Programa%C3%A7%C3%A3o%20Estudos%202018-final.pdf. Acesso em 05 de janeiro de 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br> Acesso em: 8 de novembro de 2017.

MARSHALL, J. Tailings dams failures in Brazil and Canada: an assessment of corporate behavior. Caderno Eletrônico de Ciências Sociais, Vitória, v. 5, n. 1, pp. 27-46, 2017.

MONTAÑO, M. et. al. Quality review of environmental impact statements applied to small hydropower plants. HOLOS Environment, v.14, n.1, 2014.

PINHO, P.; MAIA, R.; MONTERROSO, A. The quality of Portuguese Environmental Impact Studies: the case of small hydropower projects. Environmental Impact Assessment Review, Nem York, v. 27, p. 189-205, 2007.

SÁNCHEZ, L. E. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. Editora Oficina de textos. 2006.

SAMPAIO, J. A. L. As deficiências do plano de ação emergencial das barragens no Brasil. Revista Brasileira de Direito, 12(2):, jul.-dez. p. 7-17, 2016.

TREASURY BOARD SECRETARIAT (TBS). Integrated risk management framework, 2001.

VEIGA, et. al. Diagnóstico das vazões do Rio Teles Pires. XX Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. ABRH. Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. 2013.

Publicado
19-01-2019
Como Citar
Stephani Silva Iocca, L. (2019). Regulamentação de barragens em projetos para geração de energia elétrica e a gestão de risco. Revista Da Faculdade De Direito Da UFG, 42(3), 202-224. https://doi.org/10.5216/rfd.v42i3.52205
Seção
Artigos Científicos