Estudo comparativo de indicadores sociodemográficos, econômicos e ambientais de quatro municípios do Cerrado Goiano

Autores

  • Ivana de Oliveira Pio Universidade Estadual de Goiás (UEG), Goiânia, Goiás, Brasil, ivana.pio@ueg.br https://orcid.org/0000-0002-7454-9034
  • Joana D'arc Bardella Castro Universidade Estadual de Goiás (UEG), Goiânia, Goiás, Brasil, joanabardellacastro@gmail.com
  • Ana Beatriz Lobo Moreira Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, joanabardellacastro@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-2535-8418

DOI:

https://doi.org/10.5216/reoeste.v6i2.64435

Palavras-chave:

Demografia, Economia, Impacto ambiental

Resumo

Crescimento econômico e preservação ambiental são desafios atuais. Este estudo buscou analisar e correlacionar indicadores socioeconômicos e ambientais em quatro cidades do cerrado goiano: Caldas Novas, Jataí, Pirenópolis e Silvânia. Foi realizada pesquisa histórica, social, econômica e ambiental. Existe similaridade demográfica entre Caldas Novas e Jataí, Pirenópolis e Silvânia. Jataí possui os melhores indicadores socioeconômicos, porém, alto desmatamento. Silvânia apresenta os melhores indicadores educacionais. A maior população empregada com Ensino Médio completo reside em Caldas Novas. Pirenópolis mostra os piores índices de coleta de esgoto. Índices econômicos isolados não refletem desenvolvimento social e revelam pouco sobre custos ambientais do crescimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARRIEL, M. C. Perfil produtivo e dinâmica espacial da indústria goiana (1999-2017). Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado). Departamento de Ciências Econômicas. Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial–MDPT da PUC/GO. Goiânia. 2010.

ATLAS BRASIL. Atlas do desenvolvimento humano no Brasil. Disponível em: http://atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil/Acesso em: 22 abr. 2020.

AZAR, D.; ENGSTROM, R.; GRAESSER, J.; COMENETZ, J. Generationoffine-scalepopulationlayersusingmulti-resolutionsatellite imagery andgeospatial data. Remote SensingofEnvironment,v. 130, p. 219–232, 2013.

BRAGA, T. M., FREITAS, A. P. G; DUARTE, G. S.; CAREPA-SOUSA, J. Índices de sustentabilidade municipal: o desafio de mensurar. Nova Economia,v.14, n. 3, p. 11-33, 2004.

BORGES, O. M. Caldas Novas (GO): turismo e fragmentação sócio-espacial (1970-2005). 2005. 154 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.

BROCHADO, M. L. C. Análise de cenário de desmatamento para o estado de Goiás. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2014. 58f.

BRUN, F. G. K; LINK, D.; BRUN, E. J. O emprego da arborização na manutenção da biodiversidade de fauna em áreas urbanas. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 2, n. 1, p. 117-127, 2007.

CABRAL, P. I. D. Arborização urbana: problemas e benefícios. Revista Especialize On-line IPOG, v. 1, n. 6, p. 01-15, 2013.

CASTRO, M. D. C. Fatores econômicos ligados ao desmatamento do Cerrado nos municípios goianos. 2012. 47 f. Monografia (Especialização em Economia do Meio Ambiente) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

COWELL, F. A. Measurement of Inequality, in A.B. Atkinson and Bourguignon(eds.) Handbook of Income Distribution, North –Holland, 1998.

DOLES, D. E. M. Agricultura em Goiás: Interpretação histórica da economia de Goiás e posicionamento do setor agropecuário no contexto econômico e social da região. Goiânia: Secretaria de agricultura e abastecimento do Estado de Goiás, 1995.

DUARTE, V. N.; CAVALCANTI, K. A. Produto Interno Bruto (PIB) versus Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) na Microrregião de Dourados/MS. DRd - Desenvolvimento Regional em debate, v. 6, n. 1, p. 120–135, 2016.

FONTANA, R. L. M. et al. Teorias Demográficas e o Crescimento Populacional no Mundo. Ciências humanas e sociais, v. 2, p. 113–124, 2015.

GADOTTI, M. Pedagogia da terra. São Paulo: Petrópolis (Série Brasil cidadão). 2000.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

GUIMARÃES, G. M. A. Agronegócio, Desenvolvimento e Sustentabilidade: um estudo de caso em Rio Verde-GO. Tese (Doutorado em Ciências Ambientais) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2010.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Contas Nacionais número 39: Produto Interno Bruto dos Municípios 2010. Rio de Janeiro: IBGE. ISSN 1415-9813. 105p.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Caldas Novas. [Brasília]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/caldas-novas/panorama. Acesso em: 21 abr. 2020a.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA.Jataí. [Brasília]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/jatai/panorama. Acesso em: 21 abr. 2020b.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA.Pirenópolis. [Brasília]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/pirenopolis/panorama. Acesso em: 14 fev. 2020c.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA.Produto interno bruto - PIB. 2019. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/pib.php. Acesso em: 22 abr. 2020d.

IMB – INSTITUTO MAURO BORGES. Produto Interno Bruto dos Municípios Goianos – 2017. 2020. Disponível em: https://www.imb.go.gov.br/files/docs/publicacoes/pib-municipios/pibmun2017.pdf. Acesso em: 18 abr. 2020.

INEP – INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. IDEB – Resultados e Metas. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/. Acesso em 20 maio 2020.

INPE - INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Bioma Cerrado. 2020. Disponível em: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/app/dashboard/deforestation/biomes/cerrado/increments.Acesso em: 28 abr. 2020.

JATAÍ. A cidade. Disponível em:https://www.jatai.go.gov.br/cidade-jatai/. Acessoem: 09 abr. 2020.

KLINK, C. A., MOREIRA, A. G. The role and current human occupation and land-use. In: OLIVIERA, P. S.; MARQUIS, R. J. (eds.).The Cerrado of Brazil. Ecology and natural history of a neotropical savanna. Pp. 96-88. 2002. New York : Columbia University Press.

LETTIERI, M.; PAES, L. P. Medidas de Pobreza e Desigualdade: Uma análise teórica dos principais índices. Ensaio sobre pobreza, n. 2, Laboratório de Estudos da Pobreza, CAEN – UFC, 2006.

LUCCI, E. A. et al. Território e sociedade: Geografia geral e do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2005.

MARTINELLI, D. P.; JOYAL, A. Desenvolvimento local e o papel das pequenas e médias empresas. Barueri, p.15, SP: Manole, 2004.

MILANO, M. S.; DALCIN, E. C. Arborização de vias públicas. Rio de Janeiro, RJ: Light, 2000.

MOLLO, M. D. L. R. Ortodoxia e Heterodoxia Monetária: a Questão da Neutralidade da Moeda. Brazilian Journal of Political Economy, v. 24, n. 3, p. 323–345, 2004.

MULLER, D. T. Desenvolvimento e SustentabilidadeAmbiental. Revista do Departamento de Ciências Jurídicas e Sociais de UNIJUÌ,Ano XX nº 35-36, p.141-164, 2011.

MYERS, N., MITTERMEIER, R.A., MITTERMEIER, C.G., FONSECA G.A.B. e KENT J. Biodiversityhotspots for conservationpriorities. Nature, n. 403, p. 853-858, 2000. Disponível em: https://www.nature.com/articles/35002501. Acesso em: 29 abr. 2020.

PIRENÓPOLIS. Informações sobre Pirenópolis. Pirenópolis, 2020. Informações sobre a cidade, folclore, economia e cultura. Disponível em: https://www.pirenopolis.go.gov.br. Acesso em: 09 abr. 2020.

PRATES, R. C.; BACHA, C. J. C. Análise da relação entre desmatamento e bem-estar da população da Amazônia Legal. RESR, vol. 48, nº 01, p. 165-193, Piracicaba, SP, 2010.

RABAHY, W. A. Aspectos do turismo mundial, situação e perspectivas desta atividade no Brasil. Observatório de Inovação do Turismo – Revista Acadêmica, Volume I – Número 1, 2006, Disponível em: http://www.ebape.fgv.br/revistaoit/. Acesso em 17 jun. 2020.

REIGOTA, Marcos. O que é Educação Ambiental?. 2ª edição. São Paulo: Brasiliense, 2009. 107 p.

RIVERO, O. de. O mito do desenvolvimento: os países inviáveis no século XXI. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

SACHS, I.; VIEIRA, P. F. (Org.). Rumo à ecossocioeconomia: teoria e prática do desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVÂNIA.Informações sobre Silvânia. 2020. Informações sobre a história, aspectos gerais e dados do IBGE. Disponível em: https://silvania.go.gov.br. Acesso em: 09 abr. 2020.

SOUZA, N. de J. de. Desenvolvimento econômico. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

VECCHIATT, K. Três fases rumo ao desenvolvimento sustentável: do reducionismo à valorização da cultura. 2004, p. 90-95. São Paulo: São Paulo em Perspectiva, 2004.

VEIGA, J. E. da. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI, p.87 e p.100. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

Downloads

Publicado

04-04-2021

Como Citar

de Oliveira Pio, I., D’arc Bardella Castro, J. ., & Beatriz Lobo Moreira, A. (2021). Estudo comparativo de indicadores sociodemográficos, econômicos e ambientais de quatro municípios do Cerrado Goiano. Revista De Economia Do Centro-Oeste, 6(2), 22–41. https://doi.org/10.5216/reoeste.v6i2.64435

Edição

Seção

Artigos