AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE COMPACIDADE NAS SUBPREFEITURAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

Autores

  • Rafael Barreto Castelo da Cruz Universidade de São Paulo, Escola Politécnica, Departamento de Engenharia de Construção Civil, São Paulo (SP), Brasil http://orcid.org/0000-0001-5516-8239
  • Karin Regina de Casas Castro Marins Universidade de São Paulo, Escola Politécnica, Departamento de Engenharia de Construção Civil, São Paulo (SP), Brasil http://orcid.org/0000-0003-0061-1322

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v13i2.44964

Resumo

RESUMO: O município de São Paulo, assim como outros municípios brasileiros populosos, tem sua urbanização marcada por forte dispersão e adensamento populacional periférico, o que gera inúmeros impactos negativos para a qualidade de vida da população, para a economia urbana como um todo e para o meio ambiente, enquanto dificulta a gestão municipal e metropolitana. Assim, a compactação surge como uma estratégia de desenvolvimento urbano, ao aproximar demandas e ofertas para maior número de cidadãos, sobretudo os menos favorecidos, agregando, dessa forma, benefícios sociais, econômicos e ambientais. A compactação da forma urbana é medida pelo seu respectivo índice, o índice de compacidade (IC), construído por uma relação métrica espacial de perímetro e área, que de forma direta, ainda relaciona às interações humanas e à organização de atividades dentro de uma área urbana. O objetivo do presente artigo é calcular e analisar o índice de compacidade para as subprefeituras do município de São Paulo, com pesquisa exploratória bibliográfica, mapeamento digital e aplicação matemática dos índices de compacidade. O estudo da compactação urbana gerou resultados significativos quando analisados comparativamente no conjunto urbano ou do município, inclusive na verificação da aplicabilidade das políticas de adensamento populacional. Entretanto, a investigação para definição de escalas intermediárias de compactação, especialmente nas médias e altas densidades, mostra-se útil para que territórios extensos e com padrões de ocupação e dinâmicas urbanas e sociais bastante distintas, possam eventualmente ser subclassificados

ABSTRACT: The municipality of São Paulo, as well as other populous Brazilian municipalities, has its urbanization marked by strong dispersion and peripheral population density, which generates numerous negative impacts on the quality of life of the population, for the urban economy as a whole and for the environment, while hindering municipal and metropolitan management. Thus, compacting emerges as a strategy of urban development, bringing together demands and offers for a greater number of citizens, especially the less favored, thus adding social, economic and environmental benefits. The compaction of the urban form is measured by its respective index, the compactness index (CI), constructed by a metric relation of perimeter and area, that directly, still relates to the human interactions and the organization of activities within an urban area. The aim of this article is to calculate and analyze the compactness index for the subprefeituras of the city of São Paulo, with exploratory bibliographical research, digital mapping and mathematical application of the indices of compactness. The study of urban compaction generated significant results when analyzed comparatively in the urban or municipal set, including in the verification of the applicability of population densification policies. However, research into the definition of intermediate compaction scales, especially in medium and high densities, is useful so that extensive territories with quite distinct occupancy patterns and urban and social dynamics may eventually be subclassified.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Barreto Castelo da Cruz, Universidade de São Paulo, Escola Politécnica, Departamento de Engenharia de Construção Civil, São Paulo (SP), Brasil

Doutorando em Engenharia de Construção Civil e Urbana - Universidade de São Paulo, Escola Politécnica, Departamento de Engenharia de Construção Civil, São Paulo (SP), Brasil

Karin Regina de Casas Castro Marins, Universidade de São Paulo, Escola Politécnica, Departamento de Engenharia de Construção Civil, São Paulo (SP), Brasil

Professora Doutora no Departamento de Engenharia de Construção Civil - Universidade de São Paulo, Escola Politécnica, São Paulo (SP), Brasil

Downloads

Publicado

28-08-2017

Como Citar

Cruz, R. B. C. da, & Marins, K. R. de C. C. (2017). AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE COMPACIDADE NAS SUBPREFEITURAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. REEC - Revista Eletrônica De Engenharia Civil, 13(2). https://doi.org/10.5216/reec.v13i2.44964

Edição

Seção

Arquitetura e Urbanismo