USO DA MORINGA OLEIFERA NO TRATAMENTO DE ÁGUAS REDISUÁRIAS DE USINAS DE CONCRETO: MAPEAMENTO SISTEMÁTICO (doi:10.5216/reec.V11i1.35149)

Autores

  • Heber Martins de Paula UFG
  • Marina Sangoi Oliveira Ilha Professora Titula da FEC/ UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.V11i1.35149

Resumo

RESUMO: A destinação correta dos resíduos de usinas de concreto é exigida por lei, sendo a água residuária um dos principais resíduos a serem considerados. Este trabalho apresenta uma revisão sistemática de estudos que investigaram a gestão ambiental em usinas de concreto, com foco no reuso das águas residuárias e no emprego da Moringa oleifera como coagulante natural a ser utilizado como processo complementar à sedimentação. Este estudo faz parte de uma pesquisa que tem como objetivo avaliar o potencial de uso da Moringa oleifera no tratamento de águas residuárias em usinas de concreto. As fontes de pesquisa foram as seguintes bases de dados indexadas: Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Scopus, Conpemdex e Science Direct. Cabe destacar que a aplicação do Mapeamento Sistemático na elaboração de revisão bibliográfica permitiu identificar as principais lacunas para o desenvolvimento de novas pesquisas, além disso, direciona para as principais publicações ligadas ao estudo. Por fim, os resultados obtidos fornecem, de um lado, subsídios para a caracterização da água residuária do concreto e os tipos de tratamento usualmente empregados e, de outro, evidenciam o potencial do uso da Moringa oleifera para este fim. ABSTRACT: Law requires the correct disposal of waste of concrete plants and the wastewater is one of the most important wastes to be considered. This paper presents a systematic review of studies investigating the environmental management in concrete plants, focusing on the reuse of wastewater and use of Moringa oleifera as a natural coagulant in the process of sedimentation. This study is part of a research that aims to evaluate the potential use of Moringa oleifera in the wastewater treatment in concrete plants. The sources used in this research were the following indexed databases: Portal of Periodicals of Coordination of Improvement of Higher Education Personnel (CAPES), Scopus, Conpemdex and Science Direct. Is worth highlighting that the application of Systematic Mapping in the development of literature review identified the main gaps in the development of new research also directs you to the main publications related to the study. Finally, the results provideon one side, subsidies for the characterization of the wastewater and the particular type of treatment usually employed, and others, highlight the potential use of Moringa oleifera for this purpose

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heber Martins de Paula, UFG

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (2003), mestrado em Curso de Mestrado Em Engenharia Civil Estruturas e pela Universidade Federal de Goiás (2005) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Estadual de Campinas (2014). Atualmente é professor assistente 2 da Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Instalações Prediais, atuando principalmente nos seguintes temas: água de chuva, aproveitamento de água de chuva, uso racional de água, construção civil e equação de chuva.

Marina Sangoi Oliveira Ilha, Professora Titula da FEC/ UNICAMP

Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria (1985), com mestrado (1991), doutorado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da USP (1996). Tem pós-doutorado no Stevens Institute of Technology, Hoboken, New Jersey, USA. É Diretora da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo e membro titular do Conselho Universitário da Unicamp. É professora associada (livre-docente) da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas (FEC-UNICAMP), onde atua desde 2004. Na graduação, ministra disciplinas nos dois cursos da FEC: Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo. Na pós-graduação, atua tanto no mestrado como no doutorado. Coordena o Laboratório de Ensino e Pesquisa em Sistemas Prediais da FEC. Recebeu o Prêmio de Reconhecimento Acadêmico Zeferino Vaz em 2006. Foi Diretora Associada da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. É membro titular da Congregação da FEC desde 2006. Foi Chefe do Departamento de Arquitetura e Construção de 2006 a 2010, Coordenadora Associada do curso de Engenharia Civil e representante da FEC na comissão de vestibulares da UNICAMP de 1998 a 2002, membro titular da comissão de pesquisa da UNICAMP entre 2004 e 2006, e representante da UNICAMP no Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano de Campinas entre 2002 a 2004, membro titular da comissão de de pós-graduação da FEC-UNICAMP de 2002 a 2004.Foi professora do departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da USP entre 1988 e 2004, onde também coordenou o Laboratório de Sistemas Prediais daquela instituição. É membro do conselho editorial e revisora de artigos da Revista Ambiente Construído. Foi coordenadora do GT de Sistemas Prediais da Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (ANTAC). Foi representante da ANTAC na Comissão Nacional do Sistema qualificação de Materiais, Componentes e Sistemas Construtivos do PBQP-H. É sócia fundadora do Conselho Brasileiro da Construção Sustentável CBCS, onde atua mais especificamente no comitê técnico de Água. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Sistemas Prediais Hidráulicos e Sanitários, atuando, principalmente, nos seguintes temas: sistemas prediais de água fria e quente, esgoto sanitário, água pluvial, gás combustível e combate a incêndio, e conservação de água em edifícios.

Downloads

Publicado

01-02-2016

Como Citar

Martins de Paula, H., & Sangoi Oliveira Ilha, M. (2016). USO DA MORINGA OLEIFERA NO TRATAMENTO DE ÁGUAS REDISUÁRIAS DE USINAS DE CONCRETO: MAPEAMENTO SISTEMÁTICO (doi:10.5216/reec.V11i1.35149). REEC - Revista Eletrônica De Engenharia Civil, 11(1). https://doi.org/10.5216/reec.V11i1.35149

Edição

Seção

Saneamento e Ambiente