USO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA NA PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA (doi:10.5216/reec.V10i2.33134)

Autores

  • Rodrigo Vaz Coelho Universidade Estadual de Londrina
  • Fernando Shigueu Tahira Universidade Estadual de Londrina
  • Fernando Fernandes Universidade Estadual de Londrina
  • Heliana Barbosa Fontenele Universidade Estadual de Londrina
  • Raquel Souza Teixeira Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5216/reec.v10i2.33134

Resumo

Lodo de Estações de Tratamento de Água é o resíduo sólido resultante do processo de coagulação nas estações de tratamento de água. No Brasil, este resíduo era geralmente lançado nos corpos receptores próximos às estações, sendo esta prática proibida atualmente pela legislação ambiental. Por outro lado, este resíduo pode ser usado como material de construção. RESUMO: Lodo de Estações de Tratamento de Água (ETA) é o resíduo sólido resultante do processo de coagulação nas estações de tratamento de água. Este trabalho avalia a viabilidade técnica da mistura de solo com lodo da ETA Cafezal (Londrina/PR) para uso como base, sub-base e subleito de pavimento de estradas. Dois solos, de diferentes granulometrias foram usados: o solo argiloso do Campus da Universidade Estadual de Londrina/PR, e o solo arenoso das proximidades da cidade de Mandaguaçu/PR. As misturas foram: a) para o solo argiloso um traço unitário em massa de 1:1 (solo-lodo) e de mesmo traço unitário com a adição de 6 e 10% de cimento; b) para o solo arenoso um traço unitário em massa de 1:0,25 (solo-lodo), sem a adição de cimento. As misturas dos dois solos com lodo foram aprovadas para uso na camada de subleito e as misturas com cimento apenas foi aprovada para emprego de base de pavimento aquela de solo arenoso com 10 % de cimento. Conclui-se que o lodo de ETA pode ser usado em camadas de pavimentos contribuindo principalmente na redução do impacto ambiental gerado pela disposição deste resíduo no meio ambiente. Reforça-se que as misturas com lodo de ETA ainda necessitam de estudos adicionais da sua aplicabilidade na pavimentação rodoviária. ABSTRACT: The sludge of the Water Treatment Plants (WTP) is the solid residue from the coagulation process in water treatment plants. In Brazil, this residue was generally released in receiving waters near the stations, currently this practice is prohibited by environmental legislation. On the other hand, this residue can be used as building material. This work evaluates the technical viability of soil mixed with the sludge from Water Treatment of Cafezal's Plant (Londrina / PR) for use as base, sub-base and subgrade of a road pavement. Two soils of different particle sizes were used: one was the clayey soil from the Campus of the State University of Londrina / PR, and the other was a sandy soil obtained near the city of Mandaguaçu / PR. The mixtures were made: a) for the clayey soil was used a proportion in mass of 1: 1 (soil-sludge) and others mixtures with the same proportions but with the addition of 6 and 10% of Portland cement; b) for the sandy soil was used the proportion of 1: 0.25 (soil-sludge) without the addition of cement in the mixture. Mixtures of the two soils with sludge have been approved for use in the subgrade layer. Among the mixtures containing cement the sandy soil mixture with 10 % of cement was approved to use in base of road pavements. It is concluded that the WTP sludge can be used in pavement layers for contribute to reduction of the environmental impact caused by the disposal of this waste in the environment. It is important to point out that mixtures with WTP sludge still need further study of its applicability in road paving.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-09-2015

Como Citar

Coelho, R. V., Tahira, F. S., Fernandes, F., Fontenele, H. B., & Teixeira, R. S. (2015). USO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA NA PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA (doi:10.5216/reec.V10i2.33134). REEC - Revista Eletrônica De Engenharia Civil, 10(2). https://doi.org/10.5216/reec.v10i2.33134

Edição

Seção

Saneamento e Ambiente