Desobediência epistêmica: nuances de um movimento do lado de cá

Autores

  • Sélvia Carneiro de Lima Instituto Federal de Goiás (IFG), Inhumas, Goiás, Brasil. E-mail: selvia.lima@ifg.edu.br
  • Ludmila Stival Cardoso Centro Universitário de Goiás (Unianhanguera), Goiânia, Goiás, Brasil. E-mail: luluscmo@hotmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v6.67753

Palavras-chave:

Colonialidade, Desobediência epistêmica, Utopia Chixi, Literatura indígena

Resumo

Este texto objetiva discutir algumas formas de resistência indígena, particularmente, a literatura e a Utopia Chixi como alternativas de questionamento frente a lógica linear, vazia e dominadora do sistema-mundo moderno, colonial e ocidental que se impôs de forma violenta a partir da invasão das Américas, no século XVI. Para tanto, procura-se realizar uma discussão sobre o estabelecimento desse sistema-mundo no contexto em destaque e mostrar suas permanências na contemporaneidade, assim como, a re-existência indígena a partir dessas duas propostas de luta. Literatura e Utopia Chixi são aqui discutidas não como elementos excludentes, mas como possibilidades, nuances nesse confronto secular entre discursos e formas de vida diversas. Por isso, esse texto se apresenta como um primeiro apontamento na discussão a que se propõe, o que significa dizer que almejamos levantar o debate e instigar as discussões acerca das possibilidades e formas de resistência indígena frente a um projeto totalizante de domínio, simbolizado pelo sistema-mundo moderno, colonial e ocidental, de viés capitalista que se instituiu e agregou as Américas a parir do século XVI e que prossegue sob nova roupagem, mas baseado nos mesmos elementos estruturais: dominação territorial, progresso e desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16-07-2021

Como Citar

Lima, S. C. de ., & Cardoso, L. S. . (2021). Desobediência epistêmica: nuances de um movimento do lado de cá. Articulando E Construindo Saberes, 6. https://doi.org/10.5216/racs.v6.67753