O papel dos docentes indígenas na consolidação do currículo intercultural da educação escolar do povo Pipipã

Autores

  • Luiz Carlos Barbosa de Sá Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. E-mail: luiz.cbsa@ufpe.br https://orcid.org/0000-0002-8184-5202
  • Saulo Ferreira Feitosa Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. E-mail: sauloffeitosa@gmail.com https://orcid.org/0000-0001-6360-0212

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v6.66704

Palavras-chave:

Professor indígena. Formação docente. Currículo Intercultural. Povo Pipipã.

Resumo

Este estudo trata de uma análise sobre o Projeto Político Pedagógico e o regimento escolar construídos coletivamente pelo povo Pipipã, localizado no Sertão do estado de Pernambuco, a fim de contribuir com o fortalecimento da identidade cultural do povo e seu processo de luta pela terra. O objetivo é compreender, por meio de pesquisa de campo, análise documental e TCCs, a práxis dos professores responsáveis pela consolidação do currículo intercultural indígena, a partir da valorização dos conhecimentos próprios. Os docentes Pipipã entrevistados relataram suas práticas nas quatro escolas localizadas no território e, na opinião deles, a formação inicial e continuada é fundamental para a aquisição de um pensamento crítico e politizado, dentro de uma dinâmica cultural. Os estudos empíricos sobre o movimento de resistência indígena Pipipã, por meio da educação escolar indígena, caminharam junto com a perspectiva do Pensamento Decolonial. Cada projeto político pedagógico desenvolvido para as escolas Pipipã orienta como os docentes devem trabalhar a formação dos futuros guerreiros e guerreiras, considerando alternativas para superar as tensões entre os conhecimentos originários do povo e as epistemologias impostas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Barbosa de Sá, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. E-mail: luiz.cbsa@ufpe.br

Especialista em Docência do Ensino Superior e Cultura e Mestre em Educação Contemporânea pelo Programa de Pós-graduação do Centro Acadêmico do Agreste - CAA/UFPE. E-mail: luiz.cbsa@ufpe.br

Saulo Ferreira Feitosa, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. E-mail: sauloffeitosa@gmail.com

Mestre em Ciências da Saúde e História e doutor em Bioética. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Contemporânea da UFPE (PPGEduc) e orientador da pesquisa. E-mail: sauloffeitosa@gmail.com

Referências

ALVES, Williany. A valorização da “língua materna” e dos conhecimentos tradicionais do povo nas escolas Pipipã. Artigo (Licenciatura Intercultural Indígena), Centro Acadêmico do Agreste – CAA/UFPE, 2018.

BANIWA, Gersem Luciano. O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje / Gersem dos Santos Luciano – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.

BRASIL. MEC. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 2018. Disponível em: <http://historiadabncc.mec.gov.br/documentos/BNCC-APRESENTACAO.pdf >. Acesso em: 01 nov. 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF, Senado, 1998. Disponível em: http://www.alep.pr.gov.br/ system/files/corpo/Con1988br.pdf.

CLÁUDIO, Ariston. Relatório de estágio supervisionado: Perfil do professor indígena Pipipã. Licenciatura Intercultural Indígena, Centro Acadêmico do Agreste /Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru, 2017.

FERREIRA, Diana. “Primeiro nós somos Indígenas e depois nós somos Professores”: educação escolar Kambiwá e identidade étnica. Dissertação (Mestrado em Educação Contemporânea) – Centro Acadêmico do Agreste/Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru, 2018.

FUNAI - Fundação Nacional do Índio. Resumo do Relatório Circunstanciado de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Pipipã (PE). Ports. Nº 802 PRES/FUNAI de 20/07/2005 e Nº 1177 PRES/FUNAI de 07/10/2008. Diário Oficial da União (DOU), Página 31 da Seção 1, de 25 de Abril de 2017. Disponível em: ttps://www.jusbrasil.com.br/diarios/144212158/dou-secao-1-25-04-2017-pg-31.

GATTI, Bernardete. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro, 2005.

LACERDA, Rosane Freire. “Volveré, y seré millones”: contribuições descoloniais dos movimentos indígenas latino americanos para a superação do mito do Estado-Nação. Tese (Doutorado), Universidade de Brasília – UnB. Brasília – DF, 2014.

LIMA, Jéssica. Relatório de estágio supervisionado III: Formação do Professor Indígena. Licenciatura Intercultural Indígena. Centro Acadêmico do Agreste/Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru, 2017.

MALDONADO-TORRES, Nelson. “La descolonización y el giro des-colonial”. Tabula Rasa, n.9, p. 61-72, Bogotá, 2008.

MIGNOLO, Walter. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. In. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade, n. 34, p. 287-324, 2008.

NÓVOA, A. Histoire & comparaison: essais sur l’éducation. Lisboa: Educa, 1998.

PELEGRINI, I. M.; MAGALHAES, J. L. Q.; GOMES, R. N. Hermenêutica diatópica como mecanismo de diálogo intercultural para a construção de um Estado Transformador. In: International Colloquium Epistemologies of the South, Coimbra, 2014.

PERNAMBUCO. Decreto nº 27.854. Regimento Escolar Unificado – Escolas Estaduais Indígenas Pipipã, 25 de abril de 2005 – DOU 26/04/2005.

PERNAMBUCO. Projeto Político Pedagógico do Povo Pipipã, Secretaria de Educação do Estado, 2013.

SAID, Edward. Representações do intelectual. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SANTOS, Boaventura de Souza. Por uma concepção multicultural de direitos humanos. In: SOUSA SANTOS, Boaventura de (org). Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismo cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

SILVA, Wilma Cleminda da. Relatório de estágio supervisionado: perfil do professor indígena Pipipã. Licenciatura Intercultural Indígena. Centro Acadêmico do Agreste//Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru, 2017.

Downloads

Publicado

26-05-2021

Como Citar

Sá, L. C. B. de, & Feitosa, S. F. . (2021). O papel dos docentes indígenas na consolidação do currículo intercultural da educação escolar do povo Pipipã. Articulando E Construindo Saberes, 6. https://doi.org/10.5216/racs.v6.66704