Interculturalidade no projeto educativo da Macedônia: considerações sobre a educação indígena na Amazônia

Autores

  • Charles Brito Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Río Grande de Sul, Brasil. E-mail: charlesbritto662@gmail.com. https://orcid.org/0000-0002-6558-5834

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v6.66387

Palavras-chave:

Interculturalidade, Educação Indígena, Tikuna, Descoloniedade

Resumo

O artigo reflete sobre a interculturalidade no Projeto Político Pedagógico da Escola Francisco de Orellana na comunidade ribeirinha Ticuna de Macedônia (Departamento do Amazonas, Colômbia). As referências teóricas são as de interculturalidade critica e descoloniedade. A abordagem do campo foi etnográfica, sendo desenvolvida com jovens, adultos e professores, por meio de entrevistas, questionários e observações em diários de campo. Concluindo, o artigo enfatiza que a interculturalidade tem uma qualidade substantiva que facilita as relações com órgãos do governo, uma vez que faz a escola parecer uma ancora do Ocidente. No entanto, a interculturalidade, em sua perspectiva crítica, pode reverter a situação, pois ajuda a escola a revisar suas habilidades de interculturalidade a partir da prática pedagógica, possibilitando assim, uma educação própria enriquecida, desde a qual o equilíbrio de saberes seja possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Asociación alemana para la educación de adultos. Reflexiones de Raúl Betancourt sobre el concepto de educación intercultural de México. (2004) Recuperado: http://www.snte.org.mx/pdfindigena/apoyo9.pdf

Brandão, Carlos R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense. (1995)

BRITO ALARCON, Charles, Macedonia en el Amazonas: Educación Escolar indígena, interculturalidad en la frontera. Disertación de maestría Universidade Federal do Río Grande do Sul. Facultade de Educação, Porto Alegre, BR-RS, 2018

Barbosa, Cesar. El desarrollo propio en macedonia: una mirada al desarrollo indígena en la ribera amazónica colombiana. (tesis de Maestría). Universidad Nacional de Colombia, Amazonas, Colombia. (2006)

Bergamaschi, Maria Aparecida. Nhembo'e: enquanto o encanto permanece!: processos e práticas de escolarização nas aldeias Guarani. (tese de doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Porto Alegre, Brasil. (2005)

Codeba. Así construimos nuestro proyecto educativo comunitario (PEC). (2011). Recuperado de https://issuu.com/artdg/ docs/amazonas_2011

Chaumeil, Jean-Pierre. Yaguas. En: Guía Etnográfica de la Alta Amazonia. Maihuna, Yagua, Ticuna.(1) ,181-308. (1994)

Gasché, Jorge. De hablar de educación intercultural a hacerla. Mundo Amazónico, (1) ,111-134. (2010).

Kusch, Rodolfo. Esbozo para una antropología filosofía en América Latina Vol III. (241-434). Rosario: Editorial Fundación Ross. (2007).

Kusch, Rodolfo. América Profunda. (Ed.) En Obras Completas Vol II. (9- 254). Rosario: Editorial Fundación Ross. (2007).

Mignolo, Walter. Habitar la frontera: sentir y pensar la descolonialidad. Barcelona Editorial CIDOB. (2015).

Paladino, Mariana. Experimentando a diferença -Trajetórias de jovens indígenas Tikuna em Escolas de ensino médio das cidades da Região do alto Solimões, (10), 160-181. (2010).

Panikkar, Raimond. Religión, Filosofía y Cultura. Revista de ciencias de las religiones Nro. 225-148. (1996).

Quijano, Aníbal. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales. Perspectivas Latinoamericanas. CLACSO ,123-151. (2000).

Walsh, Catherine. Interculturalidad crítica y educación intercultural. Ponencia Seminario “Interculturalidad y Educación Intercultural”. Instituto Internacional de Integración del Convenio Andrés. La Paz. (2009).

Publicado

23-03-2021

Como Citar

Brito, C. (2021). Interculturalidade no projeto educativo da Macedônia: considerações sobre a educação indígena na Amazônia. Articulando E Construindo Saberes, 6. https://doi.org/10.5216/racs.v6.66387