Observações fonéticas e fonológicas das vogais na língua Wakalitesu

Autores

  • Áurea Cavalcante Santana Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuibá, Mato Grosso, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7471-9953
  • Vanessa Sawana Yalikawaindalossu Nambikwara Escola Indígena Wakalitesu, TI Tirecatinga - Sapezal, MT, Brasil
  • Natanael Sawentesu Nambikuara Escola Indígena Wakalitesu, TI Tirecatinga - Sapezal, MT, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v5i.63598

Palavras-chave:

Fonética, Fonologia, Língua Wakalitesu, Nambikwara

Resumo

Neste artigo, apresentamos observações preliminares sobre aspectos fonéticos e fonológicos das vogais na língua Wakalitesu, como resultado de estudos linguísticos e atividades de formação de professores, realizados na comunidade Três Jacus, localizada na Terra Indígena Tirecatinga, no município de Sapezal-MT. Os Wakalitesu pertencem à família Nambikwara do ramo Sul. Para Price (1983), os grupos da família Nambikwara, apesar de compartilharem traços culturais, apresentam diferenciações linguísticas bastante significativas. Rodrigues (2002) e Telles (2014) afirmam que há, entre os grupos da família Nambikwara, critérios de inteligibilidade entre as línguas. Assim, além das observações fonéticas e fonológicas, fizemos algumas comparações com os estudos de línguas da família Nambikwara, em especial os de Kroeker (2003) e Souza Netto (2018), ressaltando similaridades e diferenças entre elas. As observações propostas foram baseadas nas perspectivas teóricas e metodológicas de Pike (1976), Kindell (1981), Cagliari (2002), Callou e Leite (2003) e Kibrik (1977).




Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Áurea Cavalcante Santana, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuibá, Mato Grosso, Brasil.

Professora Adjunta da Faculdade de Letras/UFMT onde atua na Graduação e na Pós Graduação. É Doutora e Mestre em Linguística. Tem grande experiência e publicações em estudos de línguas indígenas e formação de professores. É coordenadora do Grupo de  Pesquisa, Estudos, Descrição e Documentação de Línguas Indígenas – UFMT/CNPQ.

Referências

BRAGGIO, Silvia Bigonjal. A Instauração da Escrita entre os Xerente: conflitos e resistências. Revista do Museu Antropológico. Goiânia, v.3/4 nº 1, p. 19-42, 1999/2000.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Análise fonológica: introdução à teoria e à prática, com especial destaque para o modelo fonêmico. Campinas, SP.: Mercado de Letras, 2002. – (Coleção Ideias sobre Linguagem).

CALLOU, Dinah & LEITE, Yonne. Iniciação à fonética e à fonologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

COSTA, Anna Maria R. F. M. Senhores da Memória: uma história do Nambiquara do cerrado. Cuiabá: UNICEN Publicações, 2002.

EBERHARD, David. Mamaindê grammar: a northern Nambikwara language and its cultural context , 2009. Disponível em: http://www.sil.org/resources/publications/entry/41276. Acesso em: 20 jun. 2018.

IPA - The sounds of the IPA. London: Phonetics & Linguistics U.C.L, 1995 CD-ROM - Produced by the Listening Centre, Department of Phonetics and Linguistics - University College London - Wolfson House 4 Stephenson Way, London. NW 1 2 HE.

KIBRIK, A. E. The Methodology of field investigations in Linguistics. Paris: Mouton, 1977.

KINDELL, Glória Elaine. Guia de Análise Fonológica. Brasília: Summer Institute of Linguistics, 1981.

KROEKER, Menno. Gramática Descritiva da Língua Nambikuara. Cuiabá: Sociedade Internacional de Linguística, 2003.

OLIVEIRA, Alex Feitosa de. Línguas Conviventes: aspectos sociolinguísticos na aldeia Três Jacus – comunidade Wakalitesu/Nambikwara. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagem) Cuiabá: Universidade Federal de Mato Grosso, 2018.

PIKE, Kenneth L. Phonemics: a technique for reducing languages to writing. Ann Arbor: The University of Michigan Press, 1976.

PIMENTEL DA SILVA, Maria do Socorro. A linguagem na construção social do conhecimento no contexto escolar indígena. In: Revista do Museu Antropológico. Goiânia, v. 5/6, n.1, p. 141-156, 2001/2002.

PRICE, David. Pareci, Cabixi, Nambiquara: a Case Study in the Western Classification of Native Peoples. Paris: Journal de la Société des Américanistes, v. 69, p.129-148, 1983.

RODRIGUES, A. D. Línguas Brasileiras: para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

SOUZA NETTO, Luiz Antônio de. Fonologia do Grupo Nambikwára do Campo (Nambikwára do Sul). Dissertação (Mestrado em Letras). Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2018.

TELLES, Stela. Aspectos Tipológicos da Fonologia Nambikwára: uma família isolada ao sul da Amazônia brasileira. In: MAGALHÃES, José S. de (org). Fonologia (Linguística in Focus), v. 10. Uberlândia: EDUFU, 2014, p. 51-72.

VANDRESEN, Paulino. Preservação das Línguas e Culturas Indígenas. Boletim da ABRALIN. Curitiba, v. 7, p. 55-61, 1986.

Downloads

Publicado

13-10-2020

Como Citar

Cavalcante Santana, Áurea ., Yalikawaindalossu Nambikwara, V. . S. ., & Sawentesu Nambikuara, N. (2020). Observações fonéticas e fonológicas das vogais na língua Wakalitesu. Articulando E Construindo Saberes, 5. https://doi.org/10.5216/racs.v5i.63598