Experiências indígenas com a escrita: apropriação, impasses, desafios e possibilidades: educação intercultural e “A queda do Céu”

Autores

  • Karla Alessandra Alves de Souza Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil
  • Elias Nazareno Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v5i.62341

Palavras-chave:

Apropriação da escrita, Escrita indígena, Descolonização do saber

Resumo

O presente artigo se propõe a dissertar sobre questões que permeiam as experiências indígenas com a escrita e, então, pontuar suas particularidades e desafios nesse processo. As reflexões propostas buscam investigar o processo de apropriação da ‘escrita’ pelos povos indígenas, suas atualizações e transformações. Intentamos compreender qual seria o propósito dessas apropriações e quais os desafios apresentados neste processo. Ao levantarmos essas questões, analisamos algumas experiências vivenciadas pelos estudantes indígenas no curso de Licenciatura em Educação Intercultural Indígena da Universidade Federal de Goiás – UFG, de forma mais específica alguns aspectos relacionados à escrita do livro A queda do céu: palavras de um xamã yanomami, apresentado como uma coautoria entre o antropólogo Bruce Albert e o xamã yanomami Davi Kopenawa; e o posicionamento de outras lideranças indígenas acerca da importância da escrita e da educação escolar indígena para os povos indígenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

07-08-2020

Como Citar

Souza, K. A. A. de, & Nazareno, E. . (2020). Experiências indígenas com a escrita: apropriação, impasses, desafios e possibilidades: educação intercultural e “A queda do Céu”. Articulando E Construindo Saberes, 5. https://doi.org/10.5216/racs.v5i.62341