Considerações sobre processos colaborativos de coteorização: diálogos entre o projeto Milpas Educativas e o Núcleo Takinahak? de Formação Superior Indígena

Autores

  • Alexandre Herbetta Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v4i0.59238

Palavras-chave:

Bem-viver, Política educacional, Metodologia

Resumo

Este texto busca colocar em diálogo o projeto Milpas Educativas (ME) e o projeto do Núcleo Takinahak? de Formação Superior Indígena (NTFSI). Desta forma, reflete de forma inicial sobre caminhos possíveis a serem desenvolvidos com o avanço de ambos os projetos na construção coletiva de um horizonte político-educacional-pedagógico para o Bem Viver. Ademais, apresenta mais detalhadamente a dinâmica dos Temas Contextuais (TCs), centro da experiência do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena, componente do NTFSI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Herbetta, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil

Professor do Núcleo Takinahak? de Formação Superior Indígena e do Programa de Pós-Graduação em
Antropologia Social da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Downloads

Publicado

09-08-2019

Como Citar

Herbetta, A. (2019). Considerações sobre processos colaborativos de coteorização: diálogos entre o projeto Milpas Educativas e o Núcleo Takinahak? de Formação Superior Indígena. Articulando E Construindo Saberes, 4. https://doi.org/10.5216/racs.v4i0.59238