Educação para manejo do mundo

Autores

  • Gersem José dos Santos Luciano Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, Amazônia, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v4i0.59074

Palavras-chave:

Educação, Educação escolar, Educação indígena e manejo do mundo

Resumo

Este artigo trata da ideia de “educação para manejo do mundo” que foi o tema de minha pesquisa doutoral publicada em 2011. A ideia central é a educação indígena Baniwa como processo formativo e transformativo, cujo propósito é o manejo do mundo no sentido de compreendê-lo para respeitá-lo e dele garantir o equilíbrio da vida e da existência humana e da natureza. Conhecimento para o manejo do mundo e da natureza possibilita a construção permanente de uma vida e existência humana desejável e sustentável, baseada no princípio filosófico indígena de bem viver da natureza e com a natureza, contrapondo-se à ideia globalizada do conhecimento para exploração, destruição e dominação da natureza e da vida. De acordo com o pensamento indígena de manejo e domesticação permanente da vida e do mundo, o poder não está nas mãos das sociedades humanas, mas na composição da natureza, ao contrário do pensamento ocidental globalizado, em que o poder político, histórico e civilizatório está nas mãos das sociedades humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gersem José dos Santos Luciano, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, Amazônia, Brasil

Mestre e doutor em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (UNB). Professor Adjunto do Departamento de Educação Escolar Indígena da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas (DEEI/FACED/UFAM). Professor indígena do povo Baniwa. Manaus, AM, Brasil

Downloads

Publicado

05-08-2019

Como Citar

Luciano, G. J. dos S. (2019). Educação para manejo do mundo. Articulando E Construindo Saberes, 4. https://doi.org/10.5216/racs.v4i0.59074