ATITUDES ETNOLINGUÍSTICAS DO POVO TAPUIA DO CARRETÃO (GO) E SUA RELAÇÃO COM A ATUAÇÃO DOS PROFESSORES INDÍGENAS NO CONTEXTO DE SUAS PESQUISAS E DIFERENTES PRÁTICAS PEDAGÓGICAS INTERCULTURAIS

Autores

  • Maria de Lurdes Nazário

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v2i1.49008

Resumo

RESUMO

Nosso objetivo é problematizar as atitudes do povo Tapuia em relação à sua identidade indígena tão questionada, por possuir um fenótipo afroindígena e fazer uso da língua portuguesa, colocando em foco impactos positivos que observamos na comunidade decorrentes da atuação de seus professores indígenas no contexto de suas pesquisas e outras práticas pedagógicas durante sua formação na licenciatura em Educação Intercultural do Núcleo Takinahak? de Formação Superior Indígena da Universidade Federal de Goiás. Compreendemos que os professores Tapuia junto com seu povo vêm se conscientizando, nos termos de Paulo Freire (1987), de sua realidade de opressão histórica, havendo a valorização de sua identidade diferenciada, a melhora em sua autoestima e a potencialização de sua atitude etnolinguística positiva.


Palavras-chave: Povo Tapuia. Identidade. Atitudes Etnolinguísticas.
Educação Intercultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-08-2017

Como Citar

Nazário, M. de L. (2017). ATITUDES ETNOLINGUÍSTICAS DO POVO TAPUIA DO CARRETÃO (GO) E SUA RELAÇÃO COM A ATUAÇÃO DOS PROFESSORES INDÍGENAS NO CONTEXTO DE SUAS PESQUISAS E DIFERENTES PRÁTICAS PEDAGÓGICAS INTERCULTURAIS. Articulando E Construindo Saberes, 2(1). https://doi.org/10.5216/racs.v2i1.49008