Notícias

  • LUTO

    03-05-2021

    Com muita tristeza no coração, anunciamos hoje o falecimento de nossa editora-Chefe: Maria do Socorro Pimentel da Silva. Infelizmente foi acometida por essa doença terrível que assola os corações de muitos, COVID-19.  Vale lembrar o quanto Socorro dedicou sua força de trabalho ao que acreditava, sem falar do gigantesco senso de humanidade e trabalho com os indígenas! Obrigada por deixar um pedacinho de você em cada um de nós, com sua coragem, dedicação, alegria e ensinamentos...Uma perca irreparável para o  Núcleo Takinahaky e para a Faculdade de Letras da UFG que decreta Luto.

    Caso você não teve o honra de conviver com esse brilhante ser humano, deixo aqui alguns adjetivos descritos por seus colegas de docência: “prazer em conviver”, “um trabalho intenso, vigoroso, essencial e inspirador”, “Uma guerreira com todos os méritos e credenciais”, “Será uma referência para todos nós sempre”, “Grafada não somente em citações. Gravada em nossas memórias”, “exemplo de amor e dedicação à profissão”, “Uma pessoa abençoada e muito dedicada em seu trabalho com os indígenas”, “Deixou um legado grandioso”.

    Desejamos força à todos para essa notícia desoladora! 

    Saiba mais sobre LUTO
  • Atualização do Sistema OJS

    25-03-2021

    Caros/as leitores/as, autores/as e pareceristas,

    A revista Articulando e Construindo Saberes fará uma atualização do sistema OJS nos próximos dias, migrando para a versão 3.2.1.3. Por esse motivo, entre 29/03/2021 e 30/03/2021, o site da revista poderá ficar fora do ar. Lamentamos qualquer inconveniente que esse período offline possa acarretar. Tão logo o sistema
    esteja atualizado, retomaremos o fluxo editorial da revista.

    Atenciosamente, 
    Equipe Editorial

    Saiba mais sobre Atualização do Sistema OJS
  • Dicas e lembretes

    09-06-2020

    Olá! Tudo bem com você?

    Nós, da Revista Articulando e Construindo Saberes – RACS –, queremos agradecer o seu interesse e a sua confiança em publicar aqui com a gente. A Revista só tem crescido e construído o seu diferencial em razão dos belos e ricos trabalhos de cada autora e de cada autor do Brasil e do mundo, alcançando, de forma brilhante, o foco e o escopo da Revista que são marcados pelas perspectivas decoloniais, pela interculturalidade crítica, e pelo tão importante translinguajamento, com textos que transitam pela fantástica constelação linguística de todo o Universo. A fim de contribuir para que o seu texto esteja ainda mais bonito e dentro das normas de publicação que estão em nosso site (vá lá e confira!), seguem, aqui, algumas dicas e lembretes importantes.

    Vamos lá?!

    • Você deve caprichar na escolha do título, resumo e palavras-chave do seu artigo. Eles são a propaganda do seu trabalho e é através deles que a leitora e o leitor irão encontrá-lo neste tão vasto e amplo espaço digital. Assim, você poderá alcançar um número muito maior de audiência.
    • Título, resumo e palavras-chave devem estar na língua original em que o artigo foi escrito e em outras duas línguas. Faz parte da política linguística da Revista o incentivo ao uso das línguas indígenas, podendo ser escrito, também, português, espanhol e inglês.
    • Lembre-se de preencher todos os campos, no sistema, na hora de realizar a submissão, pois é a partir deles que iremos, no processo final para a publicação, construir a sua identificação. Não pode faltar: a sua afiliação, isto é, de qual instituição você faz parte. Caso você não tenha vínculo institucional, coloque o nome da comunidade/aldeia que você faz parte, o nome do seu povo, ou seja, o seu lugar de pertencimento. Não pode faltar também o seu e-mail, a sua cidade, o seu estado e o seu país.
    • Textos com quadros, tabelas, ilustrações em geral etc. devem estar acompanhados de legenda e fonte, obrigatoriamente.
    • Observe, sempre, se as ilustrações, especialmente, fotografias, estão com qualidade para uma boa visualização e valorização da imagem que você quer apresentar à sua leitora e ao seu leitor.
    • Respeite o limite de páginas: máximo de 25.
    • Não faça uso excessivo de notas de rodapé. E, quando o fizer, que sejam curtas. Textos longos devem estar no corpo do seu trabalho.
    • Dúvidas? Escreva pra gente: e-mail é articulandoeconstruindosaberes@gmail.com. Ana Paula, exímia bibliotecária e editora assistente da Revista poderá lhe ajudar.

     

    Suety Líbia Alves Borges
    Revisora, editora assistente e integrante da Comissão Editorial.

    Saiba mais sobre Dicas e lembretes
  • Notícia

    04-03-2020

    A Revista Articulando e Construindo Saberes – RACS –, criada em 2016, vem ampliando a sua proposta de ser um espaço de encontro de pesquisadores/as nacionais e internacionais interessados/as em temas como interculturalidade/transculturalidade, educação intercultural, transdisciplinaridade, justiça social, direitos humanos, políticas de globalização contra-hegemônica, políticas linguísticas interculturais, na medida em que se torna divulgada e conhecida em redes de diálogos interepistêmicos, como a RED ESIAL – Rede Interuniversitária de Educação Superior e Povos Indígenas e afrodescendentes na América Latina/untref.edu.ar/sitios/ciea/red-esial/).

    A RED ESIAL é um espaço de cooperação interinstitucional, cujo principal objetivo é gerar mecanismos de cooperação entre universidades. Facilitar o intercâmbio e a colaboração entre membros de equipes da Universidade e outros tipos de instituições de ensino superior de países latino-americanos que desenvolvem experiências com comunidades e/ou membros (estudantes, professores ou outros) de povos indígenas e afrodescendentes.

    Outra grande colaboradora na divulgação da Articulando e Construindo Saberes é a REDFEIAL – Rede de Formadores em Educação e Interculturalidade na América Latina (www.redfeial.org) – que, tem por meta, promover espaços de reflexão, análise e troca de experiências no campo da educação intercultural, onde pesquisadores, especialistas e profissionais têm a possibilidade de dialogar, discutir e compartilhar suas descobertas.

    O resultado destas articulações aumenta o potencial da RACS em significativos intercâmbios de ideias, conhecimentos, culturas, línguas. Agregado ao princípio de inovação das ciências encontra-se o de compartilhamento de saberes e experiências que visa desmanchar o domínio de um saber sobre os outros. Essa é a grande celebração da Revista. Por isso, ela aceita, em sua composição, uma ampla diversidade de textos e línguas, abrindo espaço, de maneira especial, para o plurilinguísmo e para as línguas indígenas, em sua plenitude, buscando tirá-las da lista da extinção, conforme revelam muitas pesquisas científicas.

    Em outras palavras, a RACS aceita artigo em línguas indígenas de toda a Ameríndia, o que a faz inaugural na adoção de políticas de publicação em línguas indígenas, no Brasil. Desse modo, tem favorecido a retomada de saberes indígenas apagados, escondidos, em muitas memórias de sábios e sábias que, ao longo do tempo, vão ficando perdidos, entre as gerações. Este feito é possível pela circulação da Revista nas comunidades indígenas, movimento que tem provocado muitos debates, lembranças culturais e contação de muitas histórias. A Articulando e Construindo Saberes percorre, portanto, diferentes trilhas.  Traz, em seu destino, a incessante busca por espaços de diálogos entre as epistemologias do Sul e as Ameríndias.

    Com isso, o seu propósito de articulação de saberes é fortalecido no acolhimento das diferenças para, construirmos juntos/as, bases epistêmicas elaboradas em processos de coteorização, inaugurando, neste diálogo, diversos marcos epistêmicos.Adotamos, a partir de 2019, o sistema de publicação em fluxo contínuo. Na prática, isso significa que, à medida que um artigo esteja pronto e editorado, ele seja publicado. Esta ação segue as tendências internacionais de publicações científicas e agiliza a divulgação.

    Saiba mais sobre Notícia