FORMAÇÂO DO PROFESSOR DE ARTE, ESTUDO CULTURAL E EDUCAÇÂO INCLUSIVA

Autores

  • Floida Moura Rocha Batista Universidade Técnica Federal do Paraná
  • Jáima Pinheiro de Oliveira Universidade Estadual Paulista
  • Débora Deliberato Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v13i1.35979

Resumo

O presente trabalho problematiza alguns dos percursos de formação deprofessores de arte tendo como base os estudos culturais e a educação inclusiva. Ao refletirsobre a formação do professor de arte sob estes focos, há uma preocupação com acompreensão de quem somos no mundo social. Isto parece ser uma das questões que maisatrai tanto a mídia como o mundo acadêmico da contemporaneidade. O mesmo interesse nãose atém somente à área de arte, mas perpassa as várias áreas do conhecimento e parece serjustificado, entre outras razões, pelas mudanças bruscas que enfrentamos neste início demilênio, notadamente, o acesso aos meios eletrônicos de comunicação, que torna possível,tanto nas telas da televisão como nas dos computadores, uma exposição constante e imediataà multiplicidade de discursos sobre quem somos ou uma visão da vida humana como múltiplae plural e ao mesmo tempo fragmentada. Esses encaminhamentos metodológicos constituemum conjunto de ideias e de teorias educativas em arte transformadas em opções e atos que sãoconcretizadas em projetos ou no próprio desenvolvimento das aulas de arte. Conduzem paraideias e teorias, ou posições a respeito de como devem ou deveriam ser as práticas educativasem arte baseadas ao mesmo tempo em propostas de estudiosos da área e nas práticas escolaresem arte e que se cristalizam nas propostas e aulas. É na cultura que se produzem e circulamsignificados que, ao nos interpelarem, requerem de nós uma posição de sujeito que é ocupadapor nós na medida em que nos aproximamos ou não do que está sendo dito. No processo derenovação de temas, objetos de estudo e influências teóricas, fica muito claro que apredominância de preocupações com a cultura e com novas teorizações (pós-modernismo,pós-estruturalismo, estudos culturais, pós-colonialismos e outros) se estabelecem nopanorama da contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-29

Como Citar

BATISTA, F. M. R.; OLIVEIRA, J. P. de; DELIBERATO, D. FORMAÇÂO DO PROFESSOR DE ARTE, ESTUDO CULTURAL E EDUCAÇÂO INCLUSIVA. Poíesis Pedagógica, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 126–143, 2016. DOI: 10.5216/rpp.v13i1.35979. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/35979. Acesso em: 22 maio. 2022.