MAÇONARIA E EDUCAÇÃO ANGLICANA NO RIO GRANDE DO SUL

Autores

  • Vinicius Drey Faculdade Anglicana de Erechim
  • Telmo Marcon Universiade de Passo Fundo

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.33662

Resumo

O presente artigo, sobre os entremeios que influenciam a história da educação brasileira, apresenta a articulação entre a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil e a Maçonaria, através de uma análise sobre a fundação e os primeiros anos de existência do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco de Erechim/RS, no início do século XX. O objetivo principal é analisar a imbricação entre essas duas importantes e seculares instituições que se unem em Erechim, através da escola Barão, para oferecer uma opção de ensino que se contrapunha ao ensino das instituições de orientação católica. Para isso, analisar-se-á a forte imbricação entre o clero anglicano, mantenedores da escola Barão do Rio Branco e seus discursos e ações frente ao desejo de transformações na sociedade do início do século passado. Verificar-se-á também que as ações pedagógicas da instituição foram pensadas para ofertar o ensino em classes mistas, com atividades físicas regulares (práticas inovadoras para o município e região), iluminadas pela intenção de propor uma alternativa de ensino que compactuasse com os preceitos maçônicos e anglicanos de construção de uma nova sociedade brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-03-2016

Como Citar

Drey, V., & Marcon, T. (2016). MAÇONARIA E EDUCAÇÃO ANGLICANA NO RIO GRANDE DO SUL. Poíesis Pedagógica, 12(2), 5–24. https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.33662