Formação do cidadão católico no Guide des Écoles: Contribuição dos Maristas

Autores

  • Paula Maria Assis Uniesp/FIT e Faccamp

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.31039

Resumo

O objeto de estudo desse artigo é investigar a formação do indivíduo nas escolas Maristas por meio de métodos pedagógicos específicos construídos a partir da mobilização dos sentidos e na expectativa de formar o cidadão católico cristão. O recorte temporal vai de 1853, data da primeira edição do Guide des Écoles, e se estende até o ano de 1961, ano de convocação do Concílio Vaticano II - o que acabou por alterar as diretrizes educacionais colocando o Guia em desuso. O Guide des Écoles é um manual para a formação dos mestres que atuariam nas escolas da Congregação e foi escrito dentro de um quadro político-social específico da História da França e da Igreja Católica. Atendia a necessidade de uma rápida formação profissional dos Irmãos que deveriam exercer a função pedagógica, sempre observando a unidade tanto na forma quanto no método. A hipótese é a de que o Guide des Écoles foi elaborado dentro da nova proposta da Igreja Católica que se alinhava métodos pedagógicos próprios e modernos, desenvolvidos sob a égide da ciência, da experiência, da educação dos sentidos e da moral católica. A pergunta que norteia o trabalho é: “Quais são as propostas metodológicas que sustentam a Educação dos Sentidos na tentativa de formar o cidadão e o cristão católico?” Os referenciais teóricos da análise desta pesquisa são Peter Gay, E.P.Thompson.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Maria Assis, Uniesp/FIT e Faccamp

Professora Doutora em História da Educação.

Professora dos cursos de graduação em Pedagogia; Letras e História.

Professora da pós graduação em História, Sociais e Cultura - UNINOVE.

Acesso Lattes: http://lattes.cnpq.br/4829029586698260


 

Publicado

26-07-2018

Como Citar

Assis, P. M. (2018). Formação do cidadão católico no Guide des Écoles: Contribuição dos Maristas. Poíesis Pedagógica, 12(2). https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.31039