1. MAÇONARIA E EDUCAÇÃO ANGLICANA NO RIO GRANDE DO SUL

Autores

  • Vinicius Drey Faculdade Anglicana de Erechim
  • Telmo Marcon Universidade de Passo Fundo

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.30727

Resumo

Resumo: O presente artigo, sobre os entremeios que influenciam a história da educação brasileira, apresenta a articulação entre a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil e a Maçonaria, através de uma análise sobre a fundação e os primeiros anos de existência do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco de Erechim/RS, no início do século XX. O objetivo principal é analisar a imbricação entre essas duas importantes e seculares instituições que se unem em Erechim, através da escola Barão, para oferecer uma opção de ensino que se contrapunha ao ensino das instituições de orientação católica. Para isso, analisar-se-á a forte imbricação entre o clero anglicano, mantenedores da escola Barão do Rio Branco e seus discursos e ações frente ao desejo de transformações na sociedade do início do século passado. Verificar-se-á também que as ações pedagógicas da instituição foram pensadas para ofertar o ensino em classes mistas, com atividades físicas regulares (práticas inovadoras para o município e região), iluminadas pela intenção de propor uma alternativa de ensino que compactuasse com os preceitos maçônicos e anglicanos de construção de uma nova sociedade brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Drey, Faculdade Anglicana de Erechim

Professor do Curso de Pedagogia da Faculdade Anglicana de Erechim/RS. Graduado em História e Mestre em educação pela Universidade de Passo Fundo/RS.

Telmo Marcon, Universidade de Passo Fundo

Doutor em História pela PUC/SP, professor e pesquisador do PpgEdu da Universiade de Passo Fundo.

Publicado

26-07-2018

Como Citar

Drey, V., & Marcon, T. (2018). 1. MAÇONARIA E EDUCAÇÃO ANGLICANA NO RIO GRANDE DO SUL. Poíesis Pedagógica, 12(2). https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.30727