EQUIDADE E INCLUSÃO ESCOLAR COMO TERMOS RECORRENTES NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS

Autores

  • Cristiane da Silva Santos Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v11i2.29582

Resumo

O presente texto tem como objetivo compreender como se configuram os termos equidade e inclusão/exclusão escolar recorrentes nas políticas públicas que orientam as reformas educacionais, com vistas a implantar a educação inclusiva em seus sistemas de ensino cujo eixo articulador se situa na visão economicista e neoliberal imposta pelos organismos internacionais. Por meio das análises empreendidas, verificamos que os termos/conceitos de equidade e inclusão/exclusão escolar presentes nos discursos da educação para todos e da escola inclusiva ocorrem num contexto de exclusão social ampliada, o que aumenta os desafios para assegurar os direitos das pessoas com deficiência. Nesse contexto, em que pesem todas as contradições e a necessidade de superar a lógica do sistema que gera os excluídos, o ideário inclusivista representa um avanço nas relações até hoje estabelecidas nos campos social e educacional, porque princípios e valores que têm norteado tanto a sociedade como a escola regular terão que ser necessariamente, revistos e superados. Por isso, precisamos de uma educação que nos capacite a refletir e levantar as contradições entre o que se diz e o que realmente se quer no projeto educativo brasileiro, pois os jargões utilizados não precisam ser definidos a quem estão servindo na política pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-04-25

Como Citar

SANTOS, C. da S. EQUIDADE E INCLUSÃO ESCOLAR COMO TERMOS RECORRENTES NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS. Poíesis Pedagógica, Goiânia, v. 11, n. 2, p. 93–113, 2014. DOI: 10.5216/rpp.v11i2.29582. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/29582. Acesso em: 22 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)