QUE SENTIDOS SE ESCONDEM SOB A SUPOSTA FACE NEUTRA DA PALAVRA INFÂNCIA?

Autores

  • Jacqueline de Fatima dos Santos Morais UERJ

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v1i1.10506

Resumo

Toda política de atendimento à educação infantil organiza-se tendo como norte  concepções  e conceitos em um tempo e lugar específicos, sendo isso apresentado de forma explícita ou não. Para compreendermos tanto as práticas quanto as políticas ligadas à EI, precisamos inicialmente perguntarmo-nos:  a que infância essas políticas ou práticas se referem? O que entendem por infância? A que perspectiva se aproximam? Este artigo tem por objetivo buscar os múltiplos sentidos do conceito de infância, construídos  em diferentes lugares e tempos históricos, partindo do pressuposto de que “o sentido da palavra é totalmente determinado por seu contexto.” (Bakhtin,1990: 106)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jacqueline de Fatima dos Santos Morais, UERJ

Doutoranda em educação na UNICAMP; professora da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e do Colégio de Aplicação da UERJ; participante do Grupo de Pesquisa Alfabetização dos Alunos e Alunas das Classes Populares (GRUPALFA)

Downloads

Publicado

2010-07-21

Como Citar

DOS SANTOS MORAIS, J. de F. QUE SENTIDOS SE ESCONDEM SOB A SUPOSTA FACE NEUTRA DA PALAVRA INFÂNCIA?. Poíesis Pedagógica, Goiânia, v. 1, n. 1, p. 35–47, 2010. DOI: 10.5216/rpp.v1i1.10506. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/10506. Acesso em: 25 maio. 2022.