Descentramento, crítica e transformação

uma história da modernidade a partir da descolonização africana e do pensamento indígena

Autores

  • Fernando Danner Universidade Federal Rondônia (UNIR), Porto Velho, Rondônia, Brasil, fernando.danner@gmail.com.
  • Leno Francisco Danner Universidade Federal Rondônia (UNIR), Porto Velho, Rondônia, Brasil, leno_danner@yahoo.com.br.

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v26i1.67351

Resumo

Desenvolveremos dois argumentos. Primeiro: a utilização do dualismo antropológico – modernidade e pré-modernidade, pós-tradicional e tradicional – por parte de filosofias europeias como base da constituição do discurso filosófico-sociológico-antropológico da modernidade-modernização ocidental implica na consolidação de uma compreensão exclusivista da modernidade ocidental como europeização, demarcada pela ideia de que ela é um processo basicamente autônomo, independente, endógeno, autorreferencial, autossubsistente e autossuficiente, sem qualquer relacionalidade com o outro da modernidade, completamente separada dele, bem como na anulação e na deslegitimação dos outros da modernidade como passado antropológico e déficit de modernização ou de racionalização, com a consequente colocação da modernidade europeia como presente autoconsciente, atualidade substantiva e abertura ao futuro. Segundo: a descolonização africana e o pensamento indígena brasileiro, ao desconstruírem esse dualismo antropológico e a deslegitimação dos outros da modernidade como condição pré-moderna e passado evolutivo, rompem o monopólio epistêmico-político moderno de tematização do humano e de justificação do universalismo pós-tradicional, correlacionando-o ao colonialismo e ao racismo estrutural. Enquanto poder originário da/pela diferença, a descolonização africana e o pensamento indígena brasileiro descentralizam e pluralizam as epistemes, as histórias, as alternativas político-normativas e, desse modo, e realizam uma crítica da modernização ocidental desde o lugar de fala das minorias político-culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Danner, Universidade Federal Rondônia (UNIR), Porto Velho, Rondônia, Brasil, fernando.danner@gmail.com.

Doutor em Filosofia (PUC-RS). Professor de ética e de filosofia política no Departamento de Filosofia e no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Leno Francisco Danner, Universidade Federal Rondônia (UNIR), Porto Velho, Rondônia, Brasil, leno_danner@yahoo.com.br.

Doutor em Filosofia (PUCRS). Professor de teoria política no Departamento de Filosofia e no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Downloads

Publicado

19-11-2021

Como Citar

Danner, F., & Danner, L. F. . (2021). Descentramento, crítica e transformação: uma história da modernidade a partir da descolonização africana e do pensamento indígena. Philósophos - Revista De Filosofia, 26(1). https://doi.org/10.5216/phi.v26i1.67351