NIETZSCHE E HABERMAS NO TECIDO DA DIALÉTICA DO ESCLARECIMENTO

  • Barbara Lucchesi Ramacciotti Universidade de São Paulo e Universidade de Mogi das Cruzes
Palavras-chave: Esclarecimento, razão instrumental, vontade de verdade.

Resumo

Neste artigo examinaremos algumas conexões entre a crítica de Adorno e Horkheimer à razão instrumental circunscrita ao livro Dialética do Esclarecimento e a crítica genealógica de Nietzsche à "vontade de verdade", tema explorado em vários livros. Em seguida retomaremos a leitura de Habermas em O Discurso Filosófico da Modernidade sobre a crítica radical nietzschiana à racionalidade moderna, com o objetivo de examinar dois pontos: 1) quais argumentos sustentam a tese da inconsistência e da falta de fundamento da crítica genealógica nietzschiana? 2) por que Habermas afirma que os herdeiros da crítica nietzschiana repetem essa inconsistência, incluindo a própria crítica de Adorno e Horkheimer? Pretendemos demonstrar, ao contrário de Habermas, que Adorno e Horkheimer no programa de desmitologização da razão instrumental retomam o projeto crítico nietzschiano com o objetivo construir um novo sentido positivo e desmitificado para o esclarecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Barbara Lucchesi Ramacciotti, Universidade de São Paulo e Universidade de Mogi das Cruzes
Doutora em Filosofia pela USP. Professora associada ao Projeto de Pesquisa Temático (FAPESP) do Grupo de Estudos Espinosas da USP. Professora da Universidade de Mogi das Cruzes- SP.
Publicado
30-12-2011
Como Citar
Ramacciotti, B. L. (2011). NIETZSCHE E HABERMAS NO TECIDO DA DIALÉTICA DO ESCLARECIMENTO. Philósophos - Revista De Filosofia, 16(2), DOI: 10.5216/phi.v16i2.15175. https://doi.org/10.5216/phi.v16i2.15175
Seção
Artigos Originais