Foco e escopo

Pesquisa Agropecuária Tropical (PAT) é um periódico científico publicado pela Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás, que surgiu da necessidade de se registrar e difundir resultados de pesquisas pioneiras em Ciências Agrárias, desenvolvidas na região central do Brasil. Assim, vem cumprindo papel relevante na divulgação de inovações científicas que têm marcado a evolução das atividades agronômicas nessa região. Por isso, a missão da revista PAT é promover e apoiar o desenvolvimento da pesquisa agronômica nos trópicos. O periódico é, portanto, destinado à publicação de artigos científicos originais, cuja temática tenha aplicação direta na agricultura tropical. Logo, a vinculação indireta do objeto de estudo com essa temática não é razão suficiente para que uma submissão seja aprovada para seguir no processo editorial deste periódico.

Tipos de artigo e idioma de submissão

A revista PAT destina-se à publicação de artigos científicos originais relacionados ao desenvolvimento da atividade agropecuária nos trópicos. Comunicações Científicas, Notas Técnicas e Artigos de Revisão somente são publicados a convite do Conselho Editorial.

Os trabalhos devem ser submetidos em Português ou Inglês. A publicação, entretanto, é feita exclusivamente no idioma Inglês.

Processo de avaliação por pares

Inicialmente, o sistema emite um e-mail ao Autor correspondente, acusando a submissão do manuscrito, com o respectivo número de cadastro. O processo de revisão editorial só terá início se o encaminhamento do manuscrito ocorrer em concordância com as normas estabelecidas. Caso contrário, será devolvido para adequação. Assim, para agilizar o processo editorial, recomenda-se aos Autores que encaminhem os seus manuscritos devidamente normalizados.

Os originais que estiverem em conformidade com as normas prescritas nas instruções aos autores serão apreciados pelo Conselho Editorial, o qual decidirá pelo prosseguimento ou não da análise editorial, considerando-se a adequação do trabalho às áreas de abrangência do periódico, a composição estrutural do texto e o seu grau de interesse frente aos potenciais leitores. Trabalhos fora do perfil editorial do periódico serão devolvidos aos autores antes mesmo da análise técnico-científica. Aqueles devolvidos por razões ligadas à estrutura de composição textual podem ser ressubmetidos. Toda devolução de trabalhos, por esse Conselho, será acompanhada de justificativa consubstanciada.

Os trabalhos aprovados pelo Conselho Editorial terão seu mérito técnico-científico avaliado por dois ou três especialistas no assunto, aqui denominados Consultores ad hoc, que, em princípio, trabalharão sem conhecer os nomes dos autores e vice-versa. Esses consultores são escolhidos pelo corpo de editores ou pelo Conselho Editorial, entre pesquisadores de reconhecida competência na área específica de cada trabalho e, preferencialmente, vinculados a instituições distintas daquelas onde originou-se o trabalho em análise.

Cada Consultor ad hoc manifestar-se-á, em seu parecer, por meio de uma das seguintes opções: i) Recomendado; ii) Recomendado com correções obrigatórias; ou iii) Não recomendado. O Consultor tem inteira liberdade para, em seu parecer, ou no próprio texto do manuscrito, propor alterações, corrigir, suprimir ou acrescentar trechos e seções, apontar descrições ambíguas, redundantes, incoerentes ou uso indevido de terminologia, solicitar explicações mais detalhadas, etc. O Conselho Editorial da revista PAT sempre estimula os seus revisores a emitirem pareceres críticos e construtivos acerca do trabalho em análise. Ainda, recomenda-lhes que se manifestem de maneira respeitosa em suas críticas e sugestões, e, em respeito ao caráter de ineditismo das descobertas científicas e aos autores, que retornem seus pareceres em três semanas, ou no prazo combinado com os editores.

A fim de preservar a credibilidade e, ao mesmo tempo, evitar algum constrangimento, o Conselho Editorial solicita aos consultores que, antes de iniciarem a análise de um manuscrito, considerem a possibilidade de que este leve a um conflito de interesse. Algumas situações que podem caracterizar este tipo de conflito são: colaboração regular com os possíveis autores em atividades de pesquisa (ex.: publicações), relação orientador/orientado, interesse comercial na publicação, relação familiar, participação no estudo ou qualquer relação que possa representar algum impedimento para um parecer isento. Nesses casos, solicita-se ao Consultor a imediata devolução do manuscrito, comunicando sobre a impossibilidade de analisá-lo.

A decisão sobre a aceitação ou rejeição do trabalho para publicação baseia-se, fundamentalmente, na recomendação dos Consultores ad hoc. Cópias de todos os pareceres, na íntegra, omitindo-se a identificação dos consultores, serão encaminhadas ao autor correspondente. Segundo a política da revista PAT, entende-se que os autores têm o direito de conhecer todas as reações que o seu trabalho possa gerar ou provocar na comunidade científica, mesmo durante o processo editorial. Em caso de apenas dois pareceres, se houver empate (um parecer favorável à publicação e outro desfavorável), requer-se o parecer de um terceiro consultor. Havendo predominância de pareceres desfavoráveis, o trabalho será devolvido aos autores.

Sob predominância de pareceres favoráveis, a decisão é pela aceitação de publicação do trabalho. Tal aceitação, contudo, fica condicionada ao atendimento ou justificativa fundamentada às recomendações de natureza técnica ou editorial apresentadas. Raramente um manuscrito é aceito sem recomendações. Logo, é fundamental que os autores entendam que, quase sempre, as sugestões agregam melhorias para a qualidade do seu trabalho, e que as solicitações de modificação são comuns e rotineiras em periódicos de alta qualidade. Portanto, não devem tomar como pessoais as críticas que, por ventura, sejam apresentadas pelos Consultores, ou mesmo as correções dos editores. Caso não concordem com algumas delas, os autores devem, então, preparar justificativa escrita e tecnicamente fundamentada, a ser encaminhada juntamente com a versão reformulada. Havendo justificativas, estas serão analisadas pelos editores, que podem encaminhá-las para análise aos respectivos Consultores.

Após a análise da versão reformulada, se as sugestões editoriais e de conteúdo forem devidamente incorporadas ou justificadas, o trabalho é definitivamente aceito para publicação, passando-se à etapa de composição gráfica ou diagramação. Caso contrário, será devolvido aos autores para nova reformulação, podendo ser arquivado, se não forem atendidas ou apropriadamente justificadas, integralmente, as modificações propostas, no prazo estipulado. Reitera-se que o Conselho Editorial assegura aos autores o direito de discordarem das sugestões. Todavia, justificativas sem uma sólida argumentação técnico-científica não serão acatadas.

Durante a fase de editoração da revista, para agilizar o processo de publicação, o Editor reserva-se o direito de fazer pequenas modificações ou ajustes finais no texto dos autores. Antes, porém, de disponibilizar o manuscrito on-line, uma prova gráfica do trabalho é enviada aos autores, para correção de problemas tipográficos e análise destes ajustes. Nessa fase, correções maiores não podem mais ser incorporadas. Assim, recomenda-se aos autores uma cuidadosa leitura de todo o trabalho, destacando os erros identificados e as correções a serem feitas.