POTENCIAL DE HÍBRIDOS COMERCIAIS DE MILHO PARA OBTENÇÃO DE LINHAGENS EM PROGRAMAS DE MELHORAMENTO

Eliel Alves Ferreira, Maria Elisa Ayres Guidetti Zagatto Paterniani, Fernanda Motta da Costa Santos

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo identificar os melhores híbridos comerciais para extração de linhagens de milho. Para isto, foram realizados cruzamentos, em esquemas top crosses, de 49 linhagens parcialmente endogâmicas (S3), com o testador IA 33. Os híbridos resultantes foram avaliados, quanto à produtividade de grãos, em Campinas, Mococa e Palmital (Estado de São Paulo), em dois anos agrícolas (2005/2006 e 2006/2007), utilizando-se o delineamento de blocos ao acaso, com três repetições, em dois experimentos denominados TC1 e TC2. Efetuaram-se análises de variância individuais e conjuntas e, também, uma análise agrupada do TC1 e TC2, com tratamentos comuns, por local. Os híbridos top crosses foram agrupados de acordo com a origem das linhagens. Posteriormente, foram realizados contrastes ortogonais, para comparar os grupos de híbridos, pelo teste t de Student. Constatou-se que a utilização de híbridos comerciais, para extração de linhagens, é uma estratégia interessante. Verificou-se, também, que, em geral, os grupos de híbridos top crosses, cujas linhagens foram oriundas dos híbridos AG1051, Master e XL357, obtiveram elevada produtividade, tendo, portanto, maior potencial para extração de linhagens.

PALAVRAS-CHAVE: Zea mays L.; híbridos top crosses; linhagens S3.


Palavras-chave


Zea mays L.; híbridos top crosses; linhagens S3

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons

Pesquisa Agropecuária Tropical está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/about/submissions#onlineSubmissions.

Esta publicação é financiada pelo Programa de Apoio às Publicações Periódicas da UFG (PROAPUPEC)

Visitantes: contador de visitas
Logotipo do IBICT