PROBABILIDADE DE PRECIPITAÇÃO PARA A MICROREGIÃO DE TANGARÁ DA SERRA, ESTADO DO MATO GROSSO

  • Juliano Araújo Martins UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Rivanildo Dallacort UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Miriam Hiroko Inoue UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Adalberto Santi UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Evandro Marcos kolling Instituto Federal Tecnológico do Paraná – IFET
  • Admar Júnior Coletti UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Palavras-chave: Distribuição Gama, precipitação esperada, planejamento agrícola

Resumo

Devido à irregularidade na ocorrência de chuvas na região dos Cerrados, aliada aos inúmeros modelos que visam a avaliar tal parâmetro, objetivou-se, neste trabalho, estimar a precipitação pluviométrica mensal, em diferentes níveis de probabilidade, na região de Tangará da Serra (MT), utilizando-se a Função Gama de Probabilidade. Foram utilizados dados pluviométricos de 1970 a 2007 (38 anos), disponibilizados pela Agência Nacional de Águas (ANA), coletados nas coordenadas 14º37’55” de latitude Sul, 57º28’05” de longitude Oeste e 488 m de altitude. Para verificação do ajuste entre os valores estimados e observados, utilizou-se o teste de aderência de Kolmogorov-Smirnov, ao nível de 5% de significância, o qual não demonstrou discrepância significativa para períodos mensais, inclusive nos meses em que houve vários valores próximos ou iguais a zero, possibilitando, assim, a utilização da distribuição Gama. As maiores lâminas de precipitação esperadas ocorreram de novembro a março (estação chuvosa), enquanto, entre junho e agosto, ocorreram as menores lâminas de precipitação (estação seca). Os demais meses podem ser caracterizados como intermediários entre a estação seca e a chuvosa.

PALAVRAS-CHAVE: Distribuição Gama; precipitação esperada; planejamento agrícola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliano Araújo Martins, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Acadêmico do curso de Agronomia / Bolsista de Iniciação Científica / FAPEMAT – Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de mato Grosso
Rivanildo Dallacort, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Doutor em Agronomia, Dept. Agronomia, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT, Campus Universitário de Tangará da Serra.
Miriam Hiroko Inoue, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Doutora em Agronomia, Dept. Agronomia, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
Adalberto Santi, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Doutor em Agronomia, Dept. Agronomia, Instituto Federal Tecnológico do Paraná – IFET
Evandro Marcos kolling, Instituto Federal Tecnológico do Paraná – IFET
Doutor em Agronomia, Dept. Agronomia, Instituto Federal Tecnológico do Paraná – IFET
Admar Júnior Coletti, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso
Acadêmico do curso de Agronomia / Bolsista de Iniciação Científica / PIBIC/CNPQ, Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT
Publicado
14-09-2010
Como Citar
MARTINS, J.; DALLACORT, R.; INOUE, M.; SANTI, A.; KOLLING, E.; COLETTI, A. PROBABILIDADE DE PRECIPITAÇÃO PARA A MICROREGIÃO DE TANGARÁ DA SERRA, ESTADO DO MATO GROSSO. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 40, n. 3, p. DOI: 10.5216/pat.v40i3.6365, 14 set. 2010.
Seção
Engenharia de Biossistemas