Enxertia de tomateiro em genótipos de solanáceas para o controle da murcha bacteriana (Ralstonia solanacearum Smith 1896)

Resumo

Na Amazônia, o cultivo de tomateiro é inviabilizado, principalmente, pela infestação natural de Ralstonia solanacearum no solo. O controle preventivo por meio de enxertia tem sido uma das principais formas de contornar o problema. Objetivou-se avaliar a compatibilidade de genótipos de solanáceas como porta-enxertos para o tomateiro ‘Santa Clara’, visando ao controle da murcha bacteriana. Foram avaliados cinco porta-enxertos: cubiu; jurubeba vermelha; jurubebão; porta-enxerto comercial de tomateiro híbrido Guardião; e tomateiro ‘Santa Clara’ (autoenxertia). Em fase de muda, foram avaliadas características de pegamento da enxertia e compatibilidade; e, em campo, a taxa de sobrevivência, compatibilidade e produtividade das plantas. Na fase de muda, Guardião e jurubeba vermelha apresentaram os melhores desempenhos. Em campo, a jurubeba vermelha demonstrou baixa compatibilidade, embora tenha obtido o melhor desempenho produtivo entre os porta-enxertos silvestres. Guardião obteve a melhor compatibilidade e produtividade dentre os porta-enxertos estudados. A enxertia é uma técnica viável para a produção de tomateiro em condições de patógenos no solo.

PALAVRAS-CHAVE: Solanum stramoniifolium, Solanum crinitum, Solanum sessiliflorum.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Mesquita Melo, Professor efetivo da Universidade Federal Rural da Amazônia, campus de Capanema-PA

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal Rural da Amazônia, em Belém-PA, onde atuou como bolsista de iniciação científica por três anos consecutivos e como monitor da disciplina de Olericultura. Possui o título de Mestre em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal (FCAV-UNESP), e de Doutor em Agronomia (Produção vegetal) pela mesma instituição. Na FCAV-UNESP, desenvolveu e participou de inúmeros projetos de pesquisa e extensão com financiamento oriundos de agências de fomento, orientou estudantes de graduação em seus respectivos projetos de iniciação científica e extensão, foi membro de conselhos e órgãos colegiados pertencentes ao campus, entre outras atividades. Na cidade de Jaboticabal, também foi professor do curso de Horticultura para pessoas com necessidades especiais da APAE, a qual, em parceria com a FCAV-UNESP, desenvolve importantes projetos de caráter social. Atualmente é professor efetivo da Universidade Federal Rural da Amazônia, campus de Capanema-PA. Atua especialmente na área de Horticultura, concentrando suas atividades em cultivo protegido de hortaliças; cultivo sem solo, principalmente em sistema hidropônico NFT e substratos; nutrição e adubação de hortaliças, genética e melhoramento de hortaliças, fisiologia do crescimento vegetal, Floricultura e paisagismo, entre outros. Na UFRA, ministra também as disciplinas de Olericultura, Floricultura e paisagismo, Fruticultura, Plantas medicinais e aromáticas, Culturas industriais, Hidroponia, Biocombustíveis, tecnologia de produção de sementes e mudas, propagação vegetativa, entre outras.

Pablo Forlan Vargas, Professor assistente na Universidade Estadual Paulista Campus de Registro

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade de Passos (2003) onde foi bolsista de Iniciação Científica. Obteve título de Mestre em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade Estadual Paulista, Câmpus de Jaboticabal (2005). Em 2008 obteve o título de Doutor na mesma instituição e área do mestrado. Entre 2007 e 2011 foi Docente da Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade de Passos, nos cursos de Agronomia e Engenharia Ambiental. Nesse período coordenou cursos de graduação e atuou como membro em diversas comissões acadêmicas e administrativas. Em 2011 ingressou como Professor Assistente-Doutor na Universidade Estadual Paulista, Câmpus de Registro. É Livre-Docente em Olericultura pela Universidade Estadual Paulista (2015). Atualmente é Professor Associado da Universidade Estadual Paulista, sendo resposável pelas disciplinas de Olericultura I e II na graduação do Câmpus de Registro e de Sistemas de Produção de Hortaliças no programa de pós-gradução em Agronomia (Sistemas de Produção) no Câmpus de Ilha Solteira. É docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Agronomia (Sistemas de Produção) do Câmpus de Ilha Solteira da Unesp. É docente associado ao Centro de Raízes e Amidos Tropicais da Unesp - CERAT - Câmpus de Botucatu. Atua com editor científico e revisor em periódicos científicos. Trabalha no desenvolvimento de pesquisas na área de produção/manejo de hortaliças e melhoramento genético de hortaliças.

Helane Cristina Aguiar Santos, Doutoranda do programa de Pós-graduação em Agronomia na Universidade Federal Rural da Amazônia

Graduada em Licenciatura plena em Matemática, pela Universidade do Estado do Pará - UEPA (2007). Especializada em Educação Matemática, pela Faculdade da Aldeia de Carapicuíba - FALC (2010). Engenheira agrônoma, pela Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA (2016). Mestra em agronomia (sub-área: Irrigação e Drenagem), pela Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA (2019). Foi Estagiária Supervisionada da EMBRAPA Amazônia Oriental - Setor de Fruticultura, sob orientação do Dr. Fábio de Lima Gurgel e na Empresa Mejer Agroflorestal LTDA na área da Fitossanidade e Colheita do Dendezeiro (Elaeis guineensis), sob orientação do Engenheiro Agrônomo Deivisson Silva do Nascimento. Possui experiência de atuação em docência acadêmica, na área de ciências exatas, com as disciplinas de Matemática básica e financeira, Cálculo integral e diferencial, Álgebra Linear, e Estatística. Têm experiência em pesquisas voltadas ao manejo da irrigação e fertirrigação. Atualmente doutoranda do programa de Pós-graduação em Agronomia com linha de pesquisa voltada a Socioeconomia, recursos naturais e desenvolvimento do agronegócio (sub-área: Irrigação e Drenagem), sob orientação do Profº Dr. Joaquim Alves de Lima Junior com término previsto para julho 2022.

Jessica Vasconcelos Ferreira, Engenheira Agrônoma pela Universidade Federal Rural da Amazônia

Graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA, Campus de Capanema. Experiência na área de Zoologia, Entomologia, Manejo Integrado de Pragas - MIP, principalmente pragas da cultura do milho.

Publicado
10-08-2020
Como Citar
DA SILVA CARVALHO, L. T.; MESQUITA MELO, D.; FORLAN VARGAS, P.; AGUIAR SANTOS, H. C.; VASCONCELOS FERREIRA, J. Enxertia de tomateiro em genótipos de solanáceas para o controle da murcha bacteriana (Ralstonia solanacearum Smith 1896). Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 50, p. e63476, 10 ago. 2020.
Seção
Artigo Científico