Produção de tomate em função de níveis de aeração após irrigação por gotejamento subsuperficial

  • Jean Marcelo Rodrigues do Nascimento Universidade Estadual de Maringá
  • Roberto Rezende Universidade Estadual de Maringá/ Professor Associado
  • Cássio de Castro Seron Universidade Estadual de Maringá
  • Álvaro Henrique Cândido de Souza
  • André Felipe Barion Alves Andrean Universidade Estadual de Maringá

Resumo

Após uma chuva ou irrigação, os poros do solo podem apresentar baixo teor de oxigênio (hipóxia). A aeração dos solos após a irrigação tem sido utilizada para superar problemas associados com a hipóxia. Objetivou-se investigar o efeito de quatro níveis de aeração (0; 0,5; 1,0; e 1,5 vezes o volume padrão) aplicados após a irrigação, por meio de sistema de gotejamento subsuperficial, em duas profundidades no solo (0,15 m e 0,30 m). O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 4 x 2, com seis repetições. As características produtivas avaliadas foram: massa total de frutos por planta, massa média de fruto e número de frutos por planta. As variáveis de crescimento foram: matéria seca de raiz e de caule. A eficiência de utilização da água também foi calculada. Os resultados indicaram que o maior nível de aeração, na profundidade de 0,30 m, aumentou o rendimento em 41,2 %, em comparação às plantas que receberam apenas irrigação, na mesma profundidade. A eficiência de utilização de água foi influenciada pela aeração do solo após a irrigação apenas na profundidade de 0,30 m.

PALAVRAS-CHAVE: Solanum lycopersicum, insuflação de ar no solo, hipóxia do solo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Rezende, Universidade Estadual de Maringá/ Professor Associado

Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Lavras (1985), mestrado em Agronomia pela Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz ESALQ - USP (1992) e doutorado em Agronomia pela Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz ESALQ - USP (2001). Atualmente é professor associado da Universidade Estadual de Maringá (UEM), na área de engenharia de água e solo e irrigação e drenagem, nas quais concentra suas linhas de pesquisa. Também tem desenvolvido trabalhos relacionados com fertirrigação, manejo de irrigação e hidroponia. Atua como revisor de diversos periódicos científicos, é editor de área da revista Acta Scientiarum Agronomy e também é bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq.

Cássio de Castro Seron, Universidade Estadual de Maringá

Pós-graduando em Agronomia pela Universidade Estadual de Maringá (PGA-UEM), mestre em Agronomia pela Universidade Estadual de Maringá (2016), graduado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Maringá (2013) e Técnico em Agropecuária formado pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Cuiabá (2007). Monitor da disciplina de Hidráulica (2011/2012). Atualmente concentra pesquisas na área de manejo de água em ambiente protegido.

Álvaro Henrique Cândido de Souza

Possuí graduação em Engenharia Agrícola (2013) e mestrado em Agronomia no Programa de Pós Graduação em Agronomia da Universidade Estadual de Maringá (2016). Atualmente é doutorando no programa de Pós Graduação em Agronomia pela Universidade Estadual de Maringá - PGA/UEM na área de concentração em Produção Vegetal. Atualmente faz pesquisas na área de fertirrigação e manejo de irrigação.

André Felipe Barion Alves Andrean, Universidade Estadual de Maringá

Engenheiro Agrônomo formado em 2012 pela Universidade Estadual de Maringá. Pós graduação em MBA em Agronegócios,2015, pelo Unicesumar. Mestre na área de produção vegetal pela Universidade Estadual de Maringá.

Publicado
19-11-2019
Como Citar
RODRIGUES DO NASCIMENTO, J. M.; REZENDE, R.; DE CASTRO SERON, C.; CÂNDIDO DE SOUZA, ÁLVARO H.; BARION ALVES ANDREAN, A. F. Produção de tomate em função de níveis de aeração após irrigação por gotejamento subsuperficial. Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 50, p. e58071, 19 nov. 2019.
Seção
Artigo Científico