EFEITOS DA FRIGORIFICAÇÃO DO ALHO-PLANTA E DA ÉPOCA DE PLANTIO NA PRODUÇÃO DO ALHO cv. CATETO ROXO

Peter Ernst Sonnenberg, Jácomo Divino Borges, Lázaro José Chaves

Resumo


Neste trabalho, quatro épocas de plantio (março, abril, maio e junho, 1994) combinadas respectivamente com um, dois, três e quatro meses de armazenamento do alho-planta, a temperaturas entre 5 e 10°C, foram comparadas com as mesmas épocas de plantio de alho-planta armazenado em condições ambientais, na cultivar Cateto Roxo, em Goiânia, Goiás. Usou-se o delineamento de blocos casualizados com três repetições e parcelas subdivididas. A produção de bulbos curados e limpos, tanto dos bulbilhos frigorificados quanto dos não frigorificados, diminuiu com o tempo de armazenamento, em regressão linear. A frigorificação do alho-planta por apenas um mês e plantado em março reduziu a produção em 50% em relação ao não frigorificado, e a combinação de quatro meses de frigorificação com o plantio em junho anulou a produção. A freqüência do número de plantas com bulbilhos aéreos mostrou tendência à redução de março a junho. Concluiu-se que a frigorificação do alho-planta da cultivar Cateto Roxo diminui severamente a produção sem qualquer vantagem econômica.

PALAVRAS-CHAVE: Allium sativum; Cateto Roxo; época de plantio; frigorificação; produção.


Palavras-chave


Allium sativum; Cateto Roxo; época de plantio; frigorificação; produção

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons

Pesquisa Agropecuária Tropical está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/about/submissions#onlineSubmissions.

Esta publicação é financiada pelo Programa de Apoio às Publicações Periódicas da UFG (PROAPUPEC)

Visitantes: contador de visitas
Logotipo do IBICT