NÍVEIS DE LISINA E ENERGIA DIGESTÍVEL PARA SUÍNOS EM CRESCIMENTO/TERMINAÇÃO RECEBENDO RAÇÕES À BASE DE MILHETO GRÃO (Pennisetum americanum L. LEEKE)

  • José Henrique Stringhini UFG
  • Aldi Fernandes de Souza França UFG
  • Romão da Cunha Nunes UFG
  • Márcia Nunes Bandeira UFG
Palavras-chave: Suínos, lisina, energia digestível, milheto

Resumo

Neste experimento, 20 leitões mestiços Agroceres-PIC receberam rações de crescimento e terminação à base de milheto grão, formuladas com dois níveis de energia digestível (3.300 e 3.500 kcal ED/kg) e dois níveis de lisina de acordo com a tabela de Rostagno et al (1994) e 10% acima desta recomendação. Os animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e cinco repetições em um esquema fatorial 2x2. A suplementação de lisina proporcionou ganhos em termos de desempenho, principalmente para consumo de ração e conversão alimentar, sem alterações estatísticas para ganho de peso, comprimento de carcaça e espessura de toucinho. Para os níveis de energia digestível testados, não foram observadas alterações nos parâmetros estudados. O uso de rações contendo milheto na formulação responde, portanto, positivamente à suplementação com lisina.

PALAVRAS-CHAVE: Suínos; lisina; energia digestível; milheto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
18-12-2007
Como Citar
STRINGHINI, J.; FRANÇA, A.; NUNES, R.; BANDEIRA, M. NÍVEIS DE LISINA E ENERGIA DIGESTÍVEL PARA SUÍNOS EM CRESCIMENTO/TERMINAÇÃO RECEBENDO RAÇÕES À BASE DE MILHETO GRÃO (Pennisetum americanum L. LEEKE). Pesquisa Agropecuária Tropical (Agricultural Research in the Tropics), v. 27, n. 2, p. 49-59, 18 dez. 2007.
Seção
Artigo Científico