CRESCIMENTO DO CAPIM-ANGOLA (Brachiaria mutica) EM FUNÇÃO DA DENSIDADE DAS PLANTAS E IDADES DE CORTE

Autores

  • Beneval Rosa UFG
  • Luiz Edson Mota de Oliveira Universidade Federal de Lavras
  • Gudesteu Porto Rocha Universidade Federal de Lavras
  • Márcio Bastos Gomide Universidade Federal de Lavras
  • Eleusa Clarete Junqueira UFV
  • Tomaz Aquino Portes e Castro UFG

Palavras-chave:

Área foliar específica, índice de área foliar, relação folha-haste

Resumo

Este trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento do capim-angola (Brachiaria mutica (Forsk.) Stapf) em função de três densidades das plantas (sem desbaste, 1/3 e 2/3 desbastadas) e de quatro idades de corte (14, 28, 56, 70 dias) no período de 9/4/1980 a 2/7/1980 no Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras, Estado de Minas Gerais. O experimento foi conduzido em blocos casualizados com parcelas subdivididas, sendo as densidades avaliadas nas parcelas e as idades de corte nas subparcelas. Avaliaram-se as seguintes variáveis: produção de matéria seca da planta inteira, das folhas e das hastes, relação folha-haste, área foliar, área foliar específica e índice de área foliar. As plantas desbastadas com 2/3 apresentaram maior capacidade de recuperação, mostrando a eficiência da competição do capim-angola.

PALAVRAS-CHAVE: Área foliar específica; índice de área foliar; relação folha-haste.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

13-12-2007

Como Citar

ROSA, B.; OLIVEIRA, L. E. M. de; ROCHA, G. P.; GOMIDE, M. B.; JUNQUEIRA, E. C.; CASTRO, T. A. P. e. CRESCIMENTO DO CAPIM-ANGOLA (Brachiaria mutica) EM FUNÇÃO DA DENSIDADE DAS PLANTAS E IDADES DE CORTE. Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 157–163, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2869. Acesso em: 1 ago. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico