QUANTIFICAÇÃO DA FLORA EMERGENTE DE PLANTAS DANINHAS EM AGROECOSSISTEMAS NO MUNICÍPIO DE EDÉIA (GO)

Autores

  • Antônio Pasqualetto UFG
  • Ronnie Von Ribeiro de Faria
  • Leonardo de Moura Borges

Palavras-chave:

Edéia, agroecossistemas, plantas daninhas

Resumo

No município de Edéia (GO), muitos dos produtores que aderiram ao sistema de plantio direto se queixaram dos elevados gastos com o controle de plantas daninhas. Diante deste problema, este estudo procurou quantificar a emergência de plântulas no início da estação chuvosa, comparando agroecossistemas em várias propriedades do município de Edéia. Foram escolhidos quatro agroecossistemas: 1) Soja/Milho/Soja/Sorgo/Soja (área I); 2) Soja/ Milho/Soja/Sorgo/Soja (área II); 3) Milho/Soja/Sorgo/Soja; 4) Soja/Soja/Milho/Braquiária. Os resultados foram expressos em população de plantas daninhas por m². Para análise estatística foram formados os seguintes grupos: a) principais espécies dicotiledôneas; b) principais espécies monocotiledôneas; c) espécies de culturas de safrinhas; d) espécies de braquiárias. Concluiu-se que o manejo adotado pelos produtores nas safras dos dois últimos anos privilegiou certas espécies em relação a outras, devendo, portanto, promover rotação de culturas e herbicidas para que se possa, assim, controlar eficientemente as espécies mais problemáticas.

PALAVRAS-CHAVE: Edéia; agroecossistemas; plantas daninhas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

13-12-2007

Como Citar

PASQUALETTO, A.; FARIA, R. V. R. de; BORGES, L. de M. QUANTIFICAÇÃO DA FLORA EMERGENTE DE PLANTAS DANINHAS EM AGROECOSSISTEMAS NO MUNICÍPIO DE EDÉIA (GO). Pesquisa Agropecuária Tropical, [S. l.], v. 29, n. 2, p. 141–144, 2007. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/2865. Acesso em: 18 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo Científico