Nitrogênio e densidade de plantio na avaliação econômica e qualidade de frutos de abacaxizeiro

Autores

  • Deivisson Ferreira da Silva Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.
  • Rodinei Facco Pegoraro Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.
  • Ananias Costa Medeiros Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.
  • Paulo Augusto Pereira Lopes Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.
  • Maurício Mendes Cardoso Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Laboratório de solos, Nova Porteirinha, MG, Brasil.
  • Victor Martins Maia Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.

Palavras-chave:

Ananas comosus var. comosus, sólidos solúveis totais, rendimento econômico.

Resumo

A utilização adequada da adubação nitrogenada e o aumento da densidade populacional incrementam a produtividade do abacaxizeiro e podem aumentar o retorno econômico. Objetivou-se avaliar a rentabilidade econômica e as características de qualidade pós-colheita do abacaxizeiro Vitória irrigado, sob diferentes fontes e doses de nitrogênio (N), bem como o aumento da densidade populacional. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados, com três repetições, em esquema fatorial 2 x 5 x 4, correspondendo a duas fontes de N (ureia e esterco bovino), cinco doses de N (0 g planta-1, 5 g planta-1, 10 g planta-1, 15 g planta-1 e 20 g planta-1) e quatro densidades (51.282 plantas ha-1, 76.923 plantas ha-1, 90.909 plantas ha-1 e 126.984 plantas ha-1). As fontes de N não interferiram no pH, acidez total titulável e relação sólidos solúveis totais/acidez total titulável (SST/ATT). Entretanto, o teor de SST foi superior nas plantas adubadas com esterco bovino. A densidade de plantas não interferiu na qualidade de pós-colheita dos frutos. O aumento das doses de N fornecidas via ureia e esterco bovino influenciou somente a acidez total titulável dos frutos. Com a adição de 20 g planta-1 de N-esterco e população de 126.984 plantas ha-1 obteve-se o máximo rendimento líquido parcial de R$ 132.096,48. No entanto, a dose de 19,75 g planta-1 de N-ureia, na população de 119.686,00 plantas ha-1, resultou em rendimento líquido parcial de R$ 154.997,15.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deivisson Ferreira da Silva, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.

Mestrando do Programa de pós -graduação em Produção Vegetal no Semi- árido; Departamento de C iências Agrarias - Unimontes, Campus Janaúba - MG ; Av.Reinaldo Viana, 2630, Bico da Pedra, 39440-000.

Rodinei Facco Pegoraro, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.

Eng. Agrônomo, D.Sc., Professor do Programa de Pós-graduação em Produção Vegetal no Semiárido, Departamento de Ciências Agrárias-Unimontes, CampusJanaúba.

Ananias Costa Medeiros, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.

Estudante do curso de Agronomia do Departamento de Ciências Agrárias, Universidade Estadual de Montes Claros-Unimontes, Campus Janaúba

Paulo Augusto Pereira Lopes, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.

Estudante do curso de Agronomia do Departamento de C iências Agrárias,Universidade Estadual de Montes Claros-Unimontes, Campus Janaúba

Maurício Mendes Cardoso, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Laboratório de solos, Nova Porteirinha, MG, Brasil.

Engenheiro Agrônomo, Pesquisador na EPAMIG. Nova Porteirinha-MG.

Victor Martins Maia, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Departamento de Ciências Agrárias, Janaúba, MG, Brasil.

Eng. Agrônomo, D.Sc., Professor do Programa de Pós-graduação em Produção Vegetal no Semiárido, Departamento de Ciências Agrárias-Unimontes, Campus Janaúba.

Downloads

Publicado

27-02-2015

Como Citar

SILVA, D. F. da; PEGORARO, R. F.; MEDEIROS, A. C.; LOPES, P. A. P.; CARDOSO, M. M.; MAIA, V. M. Nitrogênio e densidade de plantio na avaliação econômica e qualidade de frutos de abacaxizeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 45, n. 1, p. 39–45, 2015. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/pat/article/view/27998. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Desenvolvimento Rural e Agronegócio